Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Palmeiras enfrenta o Botafogo em busca de um pouco de paz

Com o retorno de Prass, Alviverde pode conquistar a segunda vitória seguida no Brasileiro, algo que não ocorre há mais de cinco meses

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

08 de outubro de 2014 | 07h00

Só um palmeirense com ótima memória deve se lembrar com facilidade de quando o Palmeiras conquistou duas vitórias consecutivas no Campeonato Brasileiro. Para a enorme maioria que não se lembra, lá vai: foi no dia 18 de maio, quando o Alviverde derrotou o Vitória por 1 a 0, após vencer o Goiás por 2 a 0. E a "façanha" vai se repetir nesta quarta-feira se o time derrotar o Botafogo, às 19h30, no Maracanã.

A data da última "dobradinha" é próxima do dia em que Fernando Prass machucou o cotovelo. O goleiro sofreu a lesão no dia 4 de maio, contra o Flamengo. Dali por diante, vários tentaram substituí-lo, mas ninguém deu conta do recado.

Pois o goleiro e capitão da equipe voltará hoje, o que faz Dorival Júnior se encher de esperança em dias melhores, com um pouco de paz, algo que ele ainda não teve desde que chegou ao Palmeiras. Vencer hoje é fundamental, já que nas próximas quatro rodadas o time terá compromissos muito complicados (contra Grêmio, Santos, Cruzeiro e Corinthians).

"Ele (Prass) está seguro, confiante e agora precisa de uma sequência de jogos. Acredito que ele será um grande reforço pela vontade que tem e pelo que representa para o elenco", analisou o treinador. Dorival decidiu, pelo menos por enquanto, deixar Deola no banco de reservas. Jailson, recém-contratado, não foi relacionado.

Outra novidade da equipe é o retorno do zagueiro Tobio. O argentino ganhou a disputa com o jovem Gabriel Dias e fará dupla com o experiente Lúcio. No ataque, Diogo sentiu dores na coxa e está fora de combate. Em seu lugar, Cristaldo ganhará uma nova chance. Ele será o responsável por ajudar Henrique a manter a boa fase e os gols – foram 12 no Brasileiro, número que o coloca na briga pela artilharia da competição.

Não é tão bobo assim. Dorival está "calejado" e não parece cair na história de que o Botafogo será uma presa fácil. O clube carioca dispensou quatro dos seus principais jogadores (Bolívar, Edilson, Júlio César e Emerson), tem salários atrasados e amarga a penúltima posição.

"Os resultados não são aquilo que eles esperavam, mas, assim como o Palmeiras, o Botafogo nunca deixou de ser guerreiro e vibrante em campo. Mas alertei o time sobre o que representa a partida", explicou o treinador palmeirense.

Vagner Mancini não poderá contar com o goleiro Jefferson, que defende a seleção brasileira, nem com seu reserva, Andrey, na seleção sub-21.

FICHA TÉCNICA

BOTAFOGO: Helton Leite; Régis, Matheus Menezes, André Bahia e Junior César; Airton, Gabriel, Fabiano e Carlos Alberto; Rogério e Zeballos.

Técnico: Vagner Mancini

PALMEIRAS: Fernando Prass; João Pedro, Lucio, Tobio e Juninho; Marcelo Oliveira, Victor Luís, Wesley e Valdivia; Cristaldo e Henrique

Técnico: Dorival Júnior

ÁRBITRO: Fabrício Neves Correa (RS)

LOCAL: Maracanã, no Rio de Janeiro

HORÁRIO: 19h30

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebolBotafogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.