Cesar Greco/SE Palmeiras
Cesar Greco/SE Palmeiras

Palmeiras entra em acordo com Luiz Adriano e rescinde contrato do atacante

Jogador, que tinha um dos maiores salários do elenco, estava fora dos planos para 2022 e agora está oficialmente livre para assinar com outra equipe

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

01 de fevereiro de 2022 | 15h31

Luiz Adriano não é mais jogador do Palmeiras. O clube conseguiu entrar em acordo com o atleta e rescindiu seu vínculo, que terminaria apenas em junho de 2023. O acordo, segundo apurou o Estadão, foi bom para as duas partes. O Palmeiras economiza uma quantia considerável e o jogador está livre para seguir sua carreira em uma nova equipe.

O atacante não estava nos planos do clube para 2022 e agora está livre para atuar por outra equipe. A janela de transferências para o futebol europeu se fechou na segunda-feira, 31, mas Luiz Adriano pode acertar com um clube do continente porque sua rescisão foi acordada ontem, horas antes de a janela fechar.

A negociação pela saída de Luiz Adriano se arrastou por semanas. Ele queria receber todo o valor a que teria direito até o fim do contrato. O clube aceitou pagar parte desse montante - a quantia não foi revelada - e conseguiu entrar em acordo com o jogador.

Luiz Adriano tinha um dos maiores salários do elenco, com vencimentos mensais superiores a R$ 1 milhão. Sua saída, portanto, representa uma economia importante para o clube, que ainda não conseguiu contratar o tão desejado camisa 9 e usará Rony improvisado na função no Mundial de Clubes. O argentino Lucas Alario chegou a aceitar a proposta palmeirense, mas o Bayer Leverkusen impediu que o acordo fosse concluído.

Luiz Adriano vinha treinando separado do grupo nos últimos dias. Ele afirmou recentemente que não pediu para sair do clube e que estaria disposto a cumprir o contrato com a equipe alviverde "com o mesmo desejo e ambição de quando cheguei". A diretoria, porém, já havia decidido que não contaria mais com o atleta.

Luiz Adriano chegou ao Palmeiras na metade de 2019, contratado pelo então diretor de futebol Alexandre Mattos. Ele teve um bom início e foi decisivo nas conquistas do Paulistão, Copa do Brasil e Libertadores, todas em 2020. Porém, caiu de rendimento no ano passado, conviveu com uma série de lesões e lidou mal com as críticas dos torcedores, que enxergavam certa indolência na postura do atacante em campo.

Essa relação ruim com grande parte da torcida foi decisiva para o Palmeiras optar em abrir mão do atleta. Ele chegou a debochar dos torcedores na comemoração do seu último gol com a camisa da equipe, na vitória por 2 a 1 sobre o Sport, em novembro do ano passado. O episódio suscitou até a possibilidade de romper o contrato do jogador naquele momento, mas o diretor Anderson Barros conseguiu contornar a indisposição momentaneamente. No ano passado, o atacante marcou apenas cinco gols em 37 partidas.

Luiz Adriano teve seu nome especulado em outros clubes brasileiros, como Botafogo, Fortaleza e Fluminense. O Cerro Porteño, do Paraguai, seria outro possível destino para o jogador, mas ainda não há nenhuma negociação em curso. A prioridade do atacante é retornar à Europa. No Velho Continente, ele defendeu Shakhtar Donetsk, Milan e Spartak Moscou. Ele se despede do Palmeiras com 32 gols em 104 partidas pela equipe alviverde.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.