Arquivo/AE
Arquivo/AE

Palmeiras espera Muricy, mas já pensa em Dorival Júnior

Clube alviverde investirá no treinador do Vasco se o ex-técnico do São Paulo recusar a proposta

Daniel Akstein Batista, O Estado de S. Paulo

30 de junho de 2009 | 09h49

O Palmeiras depende da resposta de Muricy Ramalho para definir seu próximo treinador. Demitido pelo São Paulo no dia 19 de junho, ele está descansado, mas já recebeu a proposta palmeirense e pediu tempo para pensar. A diretoria do clube, porém, não tem todo esse tempo e partiu para outras opções: Dorival Júnior, atualmente do Vasco, é um dos favoritos caso Muricy não acerte. 

 

Veja também:

linkLuxemburgo nega quebra de hierarquia e defende Traffic

especial Mercado: as transferências dos times

especial MASCOTES - Baixe o papel de parede do seu time

especial Visite o canal especial do Brasileirão

Brasileirão 2009 - lista Tabela / tabela Classificação

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão

 

Bastante identificado com o São Paulo, Muricy não imaginava receber uma proposta do rival menos de 10 dias depois da sua saída do Morumbi. Outros clubes também estão interessados no treinador - ele foi procurado pelo futebol do Catar e pode também assumir o Internacional, caso o time gaúcho não conquiste o título da Copa do Brasil na quarta-feira e Tite seja demitido.

 

O Palmeiras sabe de tudo o que envolve Muricy e não quer esperar muito. "Se sentirmos que há alguma dificuldade, já definimos logo", disse o diretor de futebol do clube, Genaro Marino, mostrando nesta segunda-feira que espera um resposta rápida de Muricy. "Não podemos ficar muito tempo sem um comandante. Temos de decidir nesta semana."

 

Se sentir que Muricy vai demorar a tomar decisão, o Palmeiras vai buscar outro treinador. Abel Braga está praticamente descartado, por causa da multa de R$ 4,5 milhões que é preciso pagar para tirá-lo do Al Jazira, dos Emirados Árabes Unidos. "O clube dele falou que não abre mão da multa", lamentou Genaro Marino.

 

Dorival Júnior, assim, ganha força no Palestra Itália e pode virar a principal opção palmeirense, mesmo estando empregado no Vasco. "O Dorival é sempre um nome pensado, pelo vínculo que tem com o Palmeiras", disse Genaro Marino. Além de ex-jogador do clube, o treinador é sobrinho do ex-volante Dudu, um dos maiores ídolos da história palmeirense.

 

Mas se um técnico não chegar logo, o time será novamente comandado pelo interino Jorginho no jogo de domingo, contra o Avaí, em Florianópolis, pela 9ª rodada de Brasileirão. De qualquer maneira, a diretoria palmeirense não quer ficar tanto tempo sem treinador - mesmo porque, espera a chegada do substituto de Vanderlei Luxemburgo, demitido na última sexta-feira, para arrumar o elenco.

 

Segundo a diretoria palmeirense, o novo treinador precisará fazer uma avaliação rápida do elenco, para pedir reforços e definir eventuais dispensas. O atacante paraguaio Ortigoza, por exemplo, não deve ficar no clube. Seu contrato de empréstimo termina no próximo dia 10 e o Palmeiras não deve acertar sua permanência definitiva.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.