Arquivo/AE
Arquivo/AE

Palmeiras esquece clássico e mira jogo contra o Sport

Clássico contra o São Paulo neste sábado pelo Paulistão não empolga o presidente Luiz Gonzaga Belluzzo

Juliano Costa - Jornal da Tarde,

25 de março de 2009 | 09h59

Enquanto encara o clássico contra o São Paulo, sábado, no Morumbi, como um jogo menos importante, a diretoria trata o duelo com o Sport, pela Libertadores, como evento extraordinário, digno de superprodução - vai ter até avião fretado para levar comitiva de até 80 pessoas.

 

Veja também:

linkOrtigoza comemora, mas não é o preferido do técnico 

linkOrtigoza faz dois, Palmeiras bate Bragantino e está na semi

tabela Campeonato Paulista - Tabela e resultados

especial Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão 

 

O presidente Luiz Gonzaga Belluzzo tem convidado "palmeirenses ilustres" a viajar com a delegação ao jogo de Recife, em 8 de abril, como forma de promover a paz com a diretoria e a torcida do clube pernambucano. A relação está abalada desde o ano passado por discussões via imprensa entre Vanderlei Luxemburgo e o vice-presidente do Sport, Guilherme Beltrão.

 

"Convidei políticos, artistas, esportistas palmeirenses a viajarem com a gente. Esse jogo é muito importante", disse Belluzzo, esforçando-se para mostrar simpatia ao adversário. "Minha mulher é pernambucana e torcedora do Sport, assim como toda a família dela e um dos meus melhores amigos, o Luciano Coutinho [presidente do BNDES]. É por isso que tenho um carinho muito grande pelo Sport."

 

Já o clássico com o São Paulo não tem despertado muita atenção no Palestra. "É um jogo menos importante, dada a situação dos times na tabela", disse Belluzzo, que irá ao estádio meio a contragosto. "O camarote que nos dão no Morumbi é ruim porque não dá para ver o jogo direito. Fica muita gente na frente..."

 

Belluzzo aceitou com naturalidade a decisão do São Paulo de disponibilizar apenas 10% da carga de ingressos à torcida do Palmeiras. Ele já conversou com o presidente rival, Juvenal Juvêncio, sobre medidas para evitar cenas de violência no Morumbi como as que ocorreram após o clássico entre São Paulo e Corinthians, mês passado.

 

"Todos os estádios brasileiros são uma porcaria, sem exceção, mas precisamos pensar em formas de conter a violência."

 

O São Paulo ainda não divulgou preços e locais de venda dos ingressos. A expectativa é que solte nesta quarta-feira as informações e comece a venda na quinta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.