Palmeiras está perto de fechar com o veterano Zé Roberto

Palmeiras está perto de fechar com o veterano Zé Roberto

Meia de 40 anos pode ser o primeiro nome de peso trazido pelo presidente Paulo Nobre para a próxima temporada

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

17 de dezembro de 2014 | 15h41

O Palmeiras está próximo de acertar sua primeira contratação de peso para a próxima temporada. O técnico Oswaldo de Oliveira pediu e a diretoria foi atrás do experiente Zé Roberto, de 40 anos, que disputou o último Brasileiro pelo Grêmio. Com contrato até o fim do mês, ele pode ser anunciado antes de acabar a temporada e poderá ser boa opção na lateral-esquerda e no meio de campo.

O jogador está de férias na Alemanha, mas já avisou a pessoas próximas que gostaria de voltar a atuar no futebol paulista, onde surgiu. Embora tenha 40 anos, ele acredita estar em condições de atuar por mais dois anos e o contrato com o Palmeiras seria, inicialmente, válido por uma temporada apenas.

As conversas estão bem adiantadas e a diretoria já acerta salários e questões contratuais. Por isso a confiança dentro do clube é grande em conseguir o acerto rapidamente. Zé Roberto foi revelado pela Portuguesa e jogou entre outros três clubes brasileiros: Grêmio, Santos e Flamengo. Na Alemanha, fez história e foi onde atuou a maior parte de sua carreira. Defendeu Bayer Leverkusen, Hamburgo e Bayern de Munique. Também teve passagem pelo Al-Gharafa, do Catar.

Zé Roberto chegaria para ser titular na lateral esquerda, já que Juninho está de saída do clube e Victor Luis poderia ficar como opção no banco de reservas. Caso Oswaldo de Oliveira opte em contar com o veterano no meio de campo, como vinha atuando no Grêmio, ele poderia substituir Wesley e atuar como um segundo volante, ajudando Valdivia na criação das jogadas.

Até o momento, o Palmeiras tem acertada a contratação de três jogadores: o lateral-direito Lucas, do Botafogo, o volante Amaral, do Goiás, e zagueiro Vitor Hugo, do América-MG.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.