Cesar Greco/ Palmeiras
Cesar Greco/ Palmeiras

Palmeiras estende acordo para reduzir salários do elenco

Acerto prevê a diminuição de 25% no dos salários em julho, assim como ocorreu nos meses de maio e junho

Redação, O Estado de S.Paulo

01 de julho de 2020 | 21h37

Palmeiras anunciou nesta quarta-feira a extensão da redução salarial do elenco profissional por causa do impacto financeiro da pandemia do novo coronavírus. O acerto prevê a diminuição de 25% no dos salários registrados em carteira no mês de julho, assim como ocorreu nos meses de maio e junho.

Por meio de uma nota oficial, o clube também confirmou a postergação dos pagamentos referentes a direitos de imagem para 2021. A medida vale para os jogadores, o técnico Vanderlei Luxemburgo, o gerente Cícero Souza e o diretor Anderson Barros.

"O grupo de atletas, mais uma vez, prontamente atendeu à solicitação do clube, que se baseou em estudos técnicos com a área financeira para chegar a esta decisão", diz trecho da nota.

"Essa negociação para estender a redução salarial de 25% por mais um mês, somada a outras medidas adotadas, permitirão a manutenção das decisões tomadas desde o início da crise por mais algum tempo. A evolução da crise e seus impactos é que definirão as decisões futuras. Continuamos firmes em nosso propósito de preservar os empregos e a saúde financeira da instituição no curto, médio e longo prazos", afirmou o presidente Maurício Galiotte.

Assim como outros times paulistas, o Palmeiras só deve ter calendário de jogos a partir de agosto, com o retorno do Campeonato Brasileiro e do Campeonato Paulista. As duas competições serão disputadas com os portões fechados, para evitar o contágio com o novo coronavírus.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.