Cesar Greco/Divulgação
Cesar Greco/Divulgação

Palmeiras estreia na Copa do Brasil obcecado por eliminar o jogo de volta

Contra o Vilhena, em Rondônia, time procura definir confronto para evitar cansaço no calendário

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

12 de março de 2014 | 05h00

SÃO PAULO - A Copa do Brasil reservou para a estreia do Palmeiras, nesta quarta-feira, no interior de Rondônia, o roteiro de uma apresentação às adversidades de se aventurar pelos confins do Brasil. Longas viagens, estádios pequenos, adversário desconhecido, mas para compensar, a imensa vontade de eliminar o jogo de volta contra o Vilhena e evitar mais cansaço.

Se não vencer por dois ou mais gols de diferença, o Alviverde terá de receber o atual campeão rondoniense no Pacaembu justamente na semana entre os dois jogos da decisão do Campeonato Paulista. Nesta terça-feira de manhã, no embarque do elenco no Aeroporto de Guarulhos, os jogadores afirmaram que o objetivo é definir a classificação nesta quarta.

"Esse resultado é importante e vamos tentar garantir isso", disse o zagueiro Marcelo Oliveira. "A gente sabe que eliminar o jogo da volta poderá trazer benefícios para o nosso time lá na frente. É a oportunidade de descansar mais", ressaltou o atacante Alan Kardec.

O percurso até a cidade de Vilhena foi dividido em duas etapas. A primeira até Cuiabá, onde o time treinou à tarde para depois, seguir de avião até a cidade da partida, a 700 km de lá. Por pouco essa última etapa não foi cumprida em um percurso de 10h de ônibus, pois o aeroporto local estava fechado até a noite de segunda-feira por problemas de documentação com a Anac (Agência Nacional de Avianção Civil).

No estádio Portal da Amazônia, local do jogo, a estrutura é simples. A capacidade é para até 10 mil torcedores e ontem uma chuva forte alagou o gramado. Para contornar esses obstáculos, o técnico Gilson Kleina escala três atacantes: Alan Kardec, Patrick Vieira e Vinícius. Foi com essa formação que o time fez o último treino para a partida, na tarde de ontem, no CT do Mixto, em Cuiabá.

Titular no começo do ano, o atacante Leandro volta após quatro jogos fora com um corte na perna direita, mas fica no banco de reservas. A formação ofensiva tem o intuito de encaminhar o objetivo do Palmeiras: garantir uma vitória elástica e a classificação para a segunda fase da competição.

"Temos de ser um time copeiro e para isso precisamos ser eficientes e competentes. Em cada mata-mata a gente faz a decisão", disse Kleina.

O único desfalque é o volante Wesley, com dores na coxa direita. França e Eguren vão compor o setor. O meia Bruno César viajou com o elenco e deve ficar no banco de reservas como opção para o chileno Valdivia.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa do BrasilPalmeirasVilhena

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.