Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

Palmeiras estuda estratégia para vencer Colo Colo

Equipe alviverde precisará ganhar do adversário no Chile para seguir na luta pelo título da Copa Libertadores

Juliano Costa, Agencia Estado

23 de abril de 2009 | 20h12

Ganhar do Colo Colo no Estádio Monumental David Arellano, em Santiago, não está sendo encarado como uma missão impossível pelos jogadores do Palmeiras. Até Nelsinho Baptista, técnico do Sport, já disse que é mais fácil bater o time chileno em seus domínios do que quando ele joga como visitante.

Veja também:

linkDiego Souza deve pegar suspensão pesada no TJD

tabela Copa Libertadores - Calendário / Resultados

especialDê seu palpite no Bolão Vip do Limão

"Pressionado pela torcida, eles vão para cima e dão espaços", argumentou Nelsinho Baptista, que comandou o Sport nas vitórias sobre o Colo Colo tanto em Santiago quanto em Recife. Por isso mesmo, o Palmeiras confia numa vitória na próxima quarta-feira, no Chile, único resultado que lhe dará a classificação na Copa Libertadores.

É nessa tecla que o técnico Vanderlei Luxemburgo vai bater nos próximos dias, para que o time do Palmeiras não entre em campo com medo do adversário. O auxiliar Júnior Lopes já assistiu a alguns jogos do Colo Colo e passou um relatório para o comandante palmeirense.

No material de vídeo que está sendo preparado pela comissão técnica palmeirenses, os jogadores vão ver que é difícil mas não impossível ganhar do Colo Colo no Estádio Monumental David Arellano, que tem capacidade para 45 mil pessoas. Em sete jogos este ano, contando Libertadores e Campeonato Chileno, foram três vitórias, um empate e três derrotas do time chileno em casa.

Após a desclassificação na semifinal do Paulistão, Luxemburgo terá pela primeira vez no ano uma semana inteira para preparar a equipe para uma partida. Assim, tem treino em dois períodos nesta sexta-feira. E a tendência é de que o Palmeiras jogue no Chile com Marcos; Maurício Ramos, Danilo e Marcão; Fabinho Capixaba, Pierre, Cleiton Xavier, Diego Souza e Armero; Ortigoza (ou Lenny) e Keirrison.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.