Divulgação/BFC
Divulgação/BFC

Palmeiras estuda se 'pode' contratar Fellype Gabriel agora

Clube analisa data da rescisão contratual do meia com Al Sharjah

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

13 de maio de 2015 | 12h04

O meia Fellype Gabriel passará por exames médicos complementares nesta quarta-feira para acertar sua chegada ao Palmeiras. Entretanto, existe a possibilidade do jogador assinar vínculo com o clube só daqui a alguns meses. O departamento jurídico do clube analisa a situação e pode recomendar que seja adiado o acerto para evitar problemas com a Fifa.

O meia de 29 anos estava no Al Sharjah, dos Emirados Árabes Unidos, e rescindiu seu contrato no começo de abril. A questão que o Palmeiras analisa é a data exata em que ocorreu a rescisão contratual.

De 17 de abril até o dia 21 de junho só poderão se transferir do exterior para o futebol brasileiro os jogadores que tiverem seus contratos rescindidos ou encerrados antes de 16 de abril. A próxima janela abrirá no dia 22 de junho, com vigor até o dia 21 de julho.

Assim, dependendo do dia que rescindiu seu contrato com o Al Sharjah, o meia só pode assinar um novo acordo a partir de agosto. Entretanto, isso não deve ser problema, já que ele deve demorar um bom tempo ainda para estrear.

Fellype Gabriel se recupera de uma lesão na perna esquerda e, em seguida, terá que fazer praticamente uma pré-temporada, já que está sem treinar há alguns meses. O técnico Oswaldo de Oliveira, que pediu a contratação do jogador, já disse, em entrevista coletiva, que não tem pressa para contar com o reforço.

Na última terça-feira, Fellype Gabriel acompanhou a delegação do Palmeiras na partida contra o Sampaio Corrêa e ficou no vestiário com os novos companheiros. O Palmeiras ainda não divulgou o tempo de contrato e nem quando deve finalizar os exames médicos do jogador. O meia é o 21º reforço a chegar ao clube nesta temporada.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolPalmeirasFellype Gabriel

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.