Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras evita confirmar presença de Moisés nas oitavas da Libertadores

Clube adota cautela para estipular retorno do meia, que foi submetido a cirurgia no joelho em fevereiro

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

19 de julho de 2017 | 11h00

As duas semanas até as oitavas de final da Copa Libertadores, contra o Barcelona, do Equador, dificultam a certeza de que o meia Moisés poderá defender o Palmeiras na partida no Allianz Parque. O departamento médico do clube evita confirmar a presença dele na partida, apesar de a evolução ser surpreendente depois da cirurgia no joelho esquerdo.

Moisés rompeu os ligamentos em fevereiro, pelo Campeonato Paulista, durante partida com o Linense. A operação foi realizada em 22 de fevereiro. O prazo médio para retorno em casos como o do jogador é de seis meses. Desde junho o jogador começou a fazer corridas pelo gramado e aguarda como nova etapa da recuperação ser liberado para trabalhos com bola.

O jogador recebeu nesta temporada a camisa 10 do Palmeiras e é considerado pelo técnico Cuca como um dos principais integrantes do elenco. O treinador está ansioso para voltar a contar com Moisés, para ajudar a resolver o problema da falta de definição de uma equipe titular nesta temporada, situação que mais causa preocupação neste momento.

O Palmeiras pode realizar mais duas alterações na inscrição para as oitavas de final da Copa Libertadores. O clube pretende encaixar nessas vagas o recém-contratado Deyverson na vaga de Vitinho, negociado com o Barcelona B, da Espanha, e Moisés como substituto de Léo Passos, garoto da base colocado entre os 30 jogadores para o torneio.

Após as oitavas de final, caso se classifique, o Palmeiras poderá realizar mais três substituições antes da semifinal da competição, em outubro. Para passar pelo Barcelona de Guayaquil o clube atual campeão brasileiro terá de reverter a desvantagem de 1 a 0.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.