Alex Silva/ Estadão
Alex Silva/ Estadão

Palmeiras faz 3 a 0 no São Paulo, encerra tabus e avança à semifinal da Libertadores

Time alviverde agora espera pelo vencedor do confronto entre Atlético-MG e River Plate para conhecer o adversário da próxima fase

João Prata, O Estado de S.Paulo

17 de agosto de 2021 | 23h29

O Palmeiras estava com o São Paulo entalado na garganta. Eram nove jogos sem vencer o adversário e o peso de sempre ter sido eliminado pelo rival na Libertadores em três confrontos na história. Os tabus acabaram com uma vitória incontestável nesta terça-feira, no Allianz Parque. Em uma partida irrepreensível, o time alviverde dominou o rival e aplicou um histórico 3 a 0. Dudu marcou seu primeiro gol após seu retorno. Raphael Veiga e Patrick de Paula marcaram os outros dois.

Na próxima fase, o Palmeiras enfrentará quem passar do confronto entre Atlético-MG e River Plate. O time brasileiro venceu o jogo de ida em Buenos Aires por 1 a 0 e a volta acontece hoje, às 21h30, no Mineirão. Ao São Paulo resta agora a Copa do Brasil (a equipe está nas quartas de final) e lutar para fugir da zona de rebaixamento do Campeonato Brasileiro.

O elenco e comissão técnica palmeirenses ganharão agora um pouco de descanso das cobranças dos torcedores. A sequência de resultados ruins e a perda da liderança no Brasileirão vinham colocando o trabalho do técnico Abel Ferreira em questão. Apesar dessa desconfiança o torcedor alviverde compareceu nas imediações do Allianz Parque para demonstrar apoio ao time. Houve aglomeração nas ruas e bares que ficam em frente ao estádio. A Polícia Militar apenas observava a multidão reunida - muitos dos palmeirenses sem máscara.

O começo do jogo foi um pouco diferente do que previam os especialistas. Apesar de precisar do resultado, o São Paulo não conseguiu tomar a iniciativa. O Palmeiras adiantou a marcação e pressionava o adversário nos minutos iniciais. 

Mas quando os visitantes tentaram ir ao ataque pela primeira vez, aconteceu o que todos imaginavam. Rony roubou a bola de Arboleda. Zé Rafael arrancou da intermediária para o ataque, deixou Daniel Alves para trás e serviu Raphael Veiga, que mandou uma bomba cruzada e abriu o placar para os donos da casa.

O São Paulo reagiu em seguida e criou ótima oportunidade. Após jogada bela direita, Pablo fez o pivô e rolou para Rodrigo Nestor, que buscou o ângulo, mas chutou por cima. O Palmeiras dava campo e a posse e bola para o adversário e parecia ter a situação sob controle. Em um novo contragolpe, quase ampliou. Rony desviou cruzamento e Volpi fez boa defesa.

O São Paulo voltou com João Rojas no lugar de Luan e começou melhor o segundo tempo. Com 12 minutos Pablo perdeu chance incrível. Rigoni fez boa jogada e tocou para o centroavante livre quase na pequena área. Ele quis chutar forte e isolou a oportunidade.

O erro custou bastante caro. Na sequência o Palmeiras foi ao ataque e ampliou após um bombardeio. Wesley chutou para boa defesa de Volpi. Ele mesmo pegou o rebote, girou, reclamou da bola ter batido na mão de Miranda, mas seguiu. A bola foi para o outro lado, Danilo protegeu bem e rolou para Dudu, que bateu firme no ângulo esquerdo do goleiro são-paulino. Foi o gol de número 71 do atacante pelo Palmeiras, o primeiro desde que retornou.

O gol descontrolou o São Paulo que começou a errar a saída de bola. Em um dos vacilos, Patrick de Paula aproveitou e mandou uma bomba de fora da área para marcar o terceiro.

A classificação palmeirense estava praticamente assegurada. E ficou ainda mais próxima depois que Vitor Bueno, que havia acabado de entrar, foi com a sola da chuteira em Gustavo Gómez e recebeu o cartão vermelho. Abel Ferreira colocou em campo então Felipe Melo na vaga de Dudu. Nos minutos finais, o time palmeirense só tocou a bola e esperou o tempo passar. Para sorte dos são-paulinos ainda não havia torcida, pois senão iriam para casa ouvindo “olé”.

FICHA TÉCNICA

Gols: Raphael Veiga, aos 10 do 1ºT, e Dudu, aos 22, e Patrick de Paula, aos 32 do 2ºT.

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez e Renan; Danilo, Zé Rafael (Patrick de Paula) e Raphael Veiga (Piquerez); Dudu (Felipe Melo), Wesley (Gabriel Menino) e Rony (Deyverson). Técnico: Abel Ferreira.

São Paulo: Tiago Volpi; Daniel Alves, Arboleda, Miranda e Léo; Rodrigo Nestor (Igor Gomes), Luan (Rojas), Liziero e Gabriel Sara (Vitor Bueno); Rigoni e Pablo (Eder). Técnico: Hernán Crespo.

Juiz: Wilmar Roldán (COL).

Amarelos: Arboleda e Daniel Alves.

Vermelho: Vitor Bueno.

Local: Allianz Parque.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.