Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Palmeiras faz o dever de casa e vence o Cruzeiro em partida de ida

Alviverde leva vantagem para Minas após vitória no Allianz Parque

Daniel Batista, O Estado de S. Paulo

19 de agosto de 2015 | 23h53

Não foi o resultado que os jogadores do Palmeiras queriam, já que o time venceu por um placar simples e levou um gol, mas pelo menos conseguiu a vantagem de jogar pelo empate no jogo da volta, quarta-feira, no Mineirão. Em um jogo bem equilibrado, o Alviverde derrotou o Cruzeiro por 2 a 1, no Allianz Parque, pela ida das oitavas da Copa do Brasil.

O Palmeiras joga pelo empate no confronto de volta. Caso o placar seja 2 a 1 para o Cruzeiro, a decisão vai para os pênaltis. Entretanto, se os mineiros vencerem por 1 a 0 estão classificados pelo número de gols marcados fora de casa. 

O torcedor mais distraído pode ter torcido durante um bom tempo para o time errado. O Palmeiras entrou de azul e obrigou o adversário a abandonar sua tradicional camisa e jogar de branco. Outra surpresa foi do técnico Marcelo Oliveira, que tirou Rafael Marques do time para dar lugar a Zé Roberto.

 

Andrei ficava mais recuado, enquanto Zé Roberto se posicionava mais centralizado, Cleiton Xavier também ficou mais pelo meio de campo e Dudu caiu pelas pontas, principalmente no lado esquerdo. Tudo parecia sob controle para os palmeirenses e antes de abrir o placar, uma cena curiosa fez os torcedores vibrarem como um gol. Dudu trombou com o técnico Vanderlei Luxemburgo e no choque, o treinador caiu e precisou de atendimento médico. 

Dois minutos depois, Egídio tocou para Barrios, que passou de primeira para Cleiton Xavier entrar em velocidade pela esquerda e bater na saída de Fábio para abrir o placar. Bela jogada.

O ímpeto do time azul (que não era o Cruzeiro) foi caindo e o de branco subindo. Mais organizado taticamente, a equipe mineira passou a ter o controle da partida e aos 25 Arouca saiu machucado. Andrei não fazia boa partida e Marcelo Oliveira chegou a chamar Amaral para entrar, mas mudou de ideia e colocou Rafael Marques.

A alteração faria o time partir para o ataque, mas isso foi só na teoria. Aos quatro minutos da etapa final, Fabricio passou na medida para Leandro Damião aparecer pela esquerda e bater cruzado, sem chances para Prass. O gol fez o Palmeiras se encorajar e perceber que o empate com gols na Copa do Brasil seria um resultado ruim.

Mudança deu resultado. Incomodada, a torcida pediu e Marcelo Oliveira atendeu. Colocou o amuleto Cristaldo no lugar de Barrios, que em seu primeiro jogo como titular praticamente não tocou na bola. A alteração que mudou o jogo foi a feita anteriormente. Aos 17, Dudu cruzou na área para Rafael Marques, que se posicionou muito bem para aproveitar a bola e de cabeça desviar para colocar o Alviverde na frente. 

O gol abriu o jogo. O Palmeiras tentou marcar mais um para ter uma vantagem ainda melhor em Belo Horizonte, enquanto os mineiros viam que podiam chegar ao empate. No fim, o Alviverde fez o dever de casa e largou na frente na disputa por uma vaga nas quartas da Copa do Brasil.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 2 x 1 CRUZEIRO

PALMEIRAS - Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio; Andrei Girotto, Arouca (Rafael Marques), Cleiton Xavier (Amaral) e Zé Roberto; Dudu e Lucas Barrios (Cristaldo). Técnico: Marcelo Oliveira.

CRUZEIRO - Fábio; Mayke, Manuel, Paulo André e Mena; Henrique, Charles (Ariel Cabral), Fabrício e Alisson (Arrascaeta); Marquinhos (Vinícius Araújo) e Leandro Damião. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

GOLS - Cleiton Xavier, aos 8 minutos do primeiro tempo. Leandro Damião, aos 4, e Rafael Marques, aos 17 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Zé Roberto (Palmeiras); Fabrício (Cruzeiro).

ÁRBITRO - Marcelo de Lima Henrique (PE).

RENDA - R$ 1.621.115,00.

PÚBLICO - 24.889 pagantes.

LOCAL - Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP). 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.