Cesar Greco/Agência Palmeiras
Cesar Greco/Agência Palmeiras

Palmeiras faz o jogo do semestre contra o Rosario

Equipe alviverde precisa vencer para se manter vivo na Libertadores

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

06 de abril de 2016 | 07h00

O Palmeiras entra em campo nesta quarta-feira, às 21h45, para manter um sonho vivo. A Libertadores deste ano foi algo planejado e esperado por torcedores e diretoria desde o fim do ano passado, após o título da Copa do Brasil, e tudo pode ir por água abaixo em caso de derrota para o Rosario Central, no Gigante de Arroyito. A vitória sobre o Corinthians, no domingo, deu um novo ânimo ao time e a expectativa é de que isso se torne uma força extra na partida. 

Se vencer, o time alviverde chega na última rodada com chances de classificação diante do River Plate-URU, em casa. Em caso de derrota nesta quarta, a equipe pode alcançar sete pontos, enquanto Nacional-URU e Rosario já estarão com oito. No caso de empate, terá que torcer por uma combinação de resultados para se classificar. River e Nacional se enfrentam na quinta-feira, no estádio Centenário. 

Embora o cenário não seja dos mais favoráveis, ninguém entrega os pontos no Palmeiras e os jogadores asseguram que mesmo fora de casa, não vão se intimidar e vão para cima do adversário, que não perde em casa desde o dia 30 de novembro de 2014, quando foi derrotado por 3 a 0 para o Racing, pelo Campeonato Argentino.

“Eles sabem que vamos tentar a vitória e, mesmo que eles respeitem a nossa equipe, também devem vir para cima e será uma batalha. É Brasil e Argentina e sempre são jogos difíceis e bonitos de se ver”, afirmou o atacante Alecsandro. “Acredito que será um jogo mais pegado que o clássico”, projetou Fernando Prass. 

Como uma decisão que se preze, os times já trocam farpas nos bastidores. A diretoria do Rosario não deixou o Palmeiras treinar ontem no local da partida, alegando que o rival causaria danos ao campo, devido a forte chuva que caiu na cidade. 

Os jogadores do Rosario ainda não esqueceram o confronto do primeiro turno, quando os argentinos pressionaram o Palmeiras durante a maior parte do tempo, mas perderam por 2 a 0, no Allianz Parque. 

“Aquela derrota foi incrível. Tivemos uma grande atuação contra uma equipe desta magnitude e saímos com as mãos vazias. Temos o sentimento de revanche e vamos atrás da vitória”, garantiu o goleiro Sosa.

COM PROBLEMAS

Como se já não bastasse todo o clima, Cuca terá importantes desfalques. O volante Arouca e o atacante Dudu ficaram em São Paulo. O primeiro está desgastado fisicamente, enquanto o outro se recupera de dores na coxa direita, que quase o tiraram também do clássico com o Corinthians, onde fez o gol da vitória por 1 a 0. 

O treinador não confirmou o time, mas a tendência é que Gabriel Jesus e Alecsandro continuem no ataque e no meio, Cuca pode colocar Matheus Sales ou Jean, que tem atuado na lateral direita, mas voltaria para sua posição de origem e abriria espaço para o retorno de Lucas. 

No Rosario, Eduardo Coudet deixa de lado o rodízio de goleiros que tem feito e mantém Sebastián Sosa. Ele ainda conta com a volta de José Luis Fernández, recuperado de lesão. Colman também está recuperado e fica no banco de reservas. 

FICHA TÉCNICA

ROSARIO CENTRAL: Sosa; Salazar, Donatti, Pinola e Alvarez; Musto, Colman, Lo Celso e Cervi; Herrera e Ruben

Técnico: Eduardo Coudet

PALMEIRAS: Prass; Lucas (Matheus Sales), T. Martins, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel, Jean, Robinho e Zé Roberto; Gabriel Jesus e Alecsandro

Técnico: Cuca

Juiz: Roddy Zambrano (EQU) 

Local: Gigante de Arroyito, em Rosario (ARG) 

Horário: 21h45

 

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasFutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.