Palmeiras faz o possível para tirar rótulo de favorito

Técnico Vanderlei Luxemburgo compara o momento ao Paulistão de 1998, e não dá pistas quanto ao time

Juliano Costa, Jornal da Tarde

11 de abril de 2008 | 20h20

A marca de dez vitórias consecutivas do Palmeiras e o ritmo cambaleante do São Paulo não iludem o técnico Vanderlei Luxemburgo para os dois confrontos pelas semifinais do Campeonato Paulista. O técnico continua rechaçando o rótulo de favorito para as semifinais. Veja também: Ambiente no São Paulo é de preocupação para o clássico O Palestra Itália tem condições de sediar o segundo jogo da semifinal? Quais times estarão na final do Campeonato Paulista? Serviço: para quem vai ao jogo no Morumbi"Isso está me lembrando aquelas finais do Paulista de 98, quando eu estava no Corinthians", comparou o treinador. "Naquela época, o São Paulo também estava mal, mas aí apareceu o Raí e nós perdemos o título". Luxemburgo disse mais: "O São Paulo vem de derrota e é claro que o momento deles é complicado. Mas o São Paulo é muito grande, é muito forte e tem tudo para reagir. Não há vantagem nossa."O técnico comandou nesta sexta-feira um treino fechado à imprensa, na Academia de Futebol. Ele desistiu da concentração em Atibaia porque o hotel estava lotado e não havia privacidade para trabalhar. "Eu precisava fazer uns ajustes no time em função do adversário."E não quis dar nenhuma pista sobre a escalação, mas a tendência é que o atacante Kléber, que estava suspenso, retorne ao time no lugar de Denílson. O lateral-direito Elder Granja, que havia sentido dores musculares na quinta-feira, treinou normalmente ontem e está escalado.O Palmeiras deve jogar o clássico com Marcos, Elder Granja, Gustavo, Henrique e Leandro; Pierre, Léo Lima, Diego Souza e Valdivia; Kléber e Alex Mineiro.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.