Palmeiras faz proposta oficial para Denilson

Para contar com o jogador no Paulistão, clube oferece contrato com salário fixo mais bônus por produtividade

Juliano Costa, Jornal da Tarde

07 de fevereiro de 2008 | 20h04

O Palmeiras formalizou nesta quinta-feira uma proposta oficial de um ano ao atacante Denilson, que vem treinando há 17 dias com o elenco a fim de recuperar a forma física. A oferta é de um contrato de produtividade, com um salário fixo que ganharia reajuste de até 150% conforme o rendimento do jogador, de 30 anos, dentro e fora de campo. Veja também: Corinthians e Palmeiras sofrem com começo de ano ruim Foi o gerente de futebol Toninho Cecílio quem fez a proposta ao irmão e procurador de Denilson, Dênis de Oliveira Araújo. Há uma boa diferença entre a pedida salarial do atacante e a oferta do Palmeiras, mas pessoas ligadas à diretoria acreditam no "bom senso" do jogador, que voltaria a atuar num time de ponta após três anos peregrinando por times franceses, árabes e até norte-americanos. Questionado a respeito da proposta, Toninho evitou dar detalhes, mas confirmou o interesse em Denilson e disse que a contratação dele não estaria mais condicionada às negociações com Eder Luís, do Atlético-MG. "Existe um planejamento dentro do Palmeiras e nós não estamos contratando ninguém pra ser salvador da pátria. Independentemente dessas derrotas, vamos sempre procurar jogadores que possam nos ajudar em campo." A contratação de Denilson tem o aval de Vanderlei Luxemburgo. Os dois tiveram uma conversa reservada na semana passada, na Academia de Futebol. O preparador físico Antonio Mello, braço direito do técnico, também já deu o aval para a contratação. Com relação a Eder Luís, a Traffic tenta comprar os 50% dos direitos econômicos que o Atlético-MG possui do jogador. A outra metade é de um empresário que não se opõe ao negócio. O prazo de inscrições no Paulista vai até o dia 22. TIMELuxemburgo diz que pretende manter o atacante Lenny como opção no banco de reservas. "Ele é rápido e coloca fogo no jogo quando entra. E eu gosto quando a torcida pede a entrada de um jogador, me chamando de burro", disse o técnico, que deve promover a volta de Elder Granja ao time no jogo de sábado, contra o Guarani, depois de cumprir suspensão pela expulsão diante do Noroeste. Ele deve reassumir o lugar de Wendel, cotado para ficar com a vaga do volante Pierre, suspenso. Francis, Makelele e Martinez são outras opções. O treino desta sexta-feira seria secreto, mas Luxemburgo recuou e decidir abrir a movimentação à imprensa e à torcida.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasDenilson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.