Ricardo Saibun|Santos FC
Ricardo Saibun|Santos FC

Palmeiras faz proposta por volante e desagrada diretoria do Santos

Thiago Maia estava nos planos do time alviverde antes de renovar

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

22 de outubro de 2015 | 12h00

Uma das recentes apostas das categorias de base do Santos, o volante Thiago Maia acertou a renovação de contrato com a equipe alvinegra, mas antes recebeu propostas de outros clubes, entre eles o Palmeiras, algo que deixou a diretoria do time da Baixada Santista bastante incomodada por achar desrespeito o fato do rival tentar levar o garoto de 18 anos sem comunicá-los.

A proposta do Palmeiras para o jogador era de um acordo com salário por volta de R$ 200 mil mensais, além de bônus por produtividade. O valor foi oferecido por um empresário, que recebeu aval da diretoria palmeirense para negociar com o atleta, mas não conseguiu fazer com que as conversas fossem adiante. O contrato do volante com o Santos ia até fevereiro do ano que vem, por isso, ele poderia sair de graça.

Além do Palmeiras, o Flamengo também fez proposta pelo volante, que renovou seu acordo até junho de 2019. Embora tenha feito 26 contratações nesta temporada, o Palmeiras deve ir atrás de mais nomes para 2016. A ideia da diretoria é reforçar setores que parecem mais carentes, onde jogadores que chegaram não conseguiram corresponder às expectativas, como, por exemplo, entre os volantes. Sem Gabriel e Arouca, ambos machucados, o técnico Marcelo Oliveira quebra a cabeça para definir quem joga no setor.

Thiago Santos chegou do América-MG e tem agradado, mas não poderá atuar na Copa do Brasil, já que defendeu o time mineiro na competição. Assim, restaram Amaral, Andrei Girotto e o garoto Matheus Salles.

No início do ano, o Palmeiras contratou dois jogadores do Santos de graça. O goleiro Aranha e o volante Arouca, alegando falta de pagamento de salários, conseguiram se desvincular sem qualquer custo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.