Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

Palmeiras faz teste de fogo contra Libertad no Paraguai pela Libertadores

Duelo vale a liderança do Grupo 2 da competição e é o primeiro dos 3 jogos que o time fará fora de casa

DANIEL BATISTA, Agência Estado

28 de fevereiro de 2013 | 07h34

ASSUNÇÃO - Invicto há sete jogos, sendo quatro vitórias e três empates, o Palmeiras faz um teste de fogo nesta quinta-feira, contra o Libertad, a partir das 19h15, em Assunção, no Paraguai. O duelo vale a liderança do Grupo 2 da Libertadores e ainda será o primeiro dos três compromissos seguidos fora de casa (depois tem o Tigre na Argentina e o São Paulo no Morumbi) que os palmeirenses têm pela frente para conseguir mostrar que, além de ser um time aguerrido, também sabem lidar com a pressão.

Palmeiras e Libertad estrearam com vitória na Libertadores. A diferença é que o time paraguaio se deu melhor fora de casa - derrotou o Tigre por 2 a 0, enquanto o triunfo palmeirense sobre o Sporting Cristal, por 2 a 1, foi no Pacaembu. Pela circunstância, o empate em Assunção não é considerado um resultado ruim. "Eles venceram fora de casa e isso pode fazer a diferença lá na frente. O empate não é ruim, pois estaríamos como visitantes tirando dois pontos de um forte concorrente", analisou o goleiro Fernando Prass.

O Estádio Nicolás Leoz é um local bem pequeno. A capacidade máxima é de apenas 10.500 torcedores. Por isso, os palmeirenses estão se preparando para enfrentar um caldeirão, algo que o técnico Gilson Kleina trabalhou bastante com os jogadores ao longo da semana. "Temos de ter o equilíbrio e não podemos perder a pegada. Eles estão empolgados, terão o apoio total da torcida e vão nos pressionar, mas temos que manter o estilo de jogo", disse o treinador, preocupado com o fato do elenco ter muitos garotos, inclusive entre os titulares, como Weldinho, Souza, Patrick Vieira e Vinícius.

Exatamente por imaginar que sofrerá pressão do início ao fim, o treinador decidiu não mexer no time, mesmo tendo o meia Valdivia e os atacantes Kleber e Maikon Leite à disposição. Gilson Kleina acredita que, colocando um deles, teria de mexer no esquema tático e fatalmente perderia na marcação. O trio, portanto, fica no banco. E a escalação é a mesma dos últimos três jogos.

Além de mostrar muita disposição nos treinos, Valdivia fará nesta quinta-feira a sua estreia em Libertadores, já que nas outras vezes em que teve chance de atuar acabava sendo negociado. Foi assim no Colo Colo e no próprio Palmeiras. "Essa é a quarta vez que tenho a chance de jogar a Libertadores, mas só agora conseguirei. Estou motivado porque é um campeonato que todo mundo te vê", disse o meia chileno.

A expectativa fica para a estreia do atacante Kleber. Contratado do Porto, o jogador chegou com uma lesão na coxa direita e finalmente está recuperado. Esperança de gol palmeirense, a ideia é que ele entre pelo menos para atuar cerca de 25 minutos nesta quinta-feira.

LIBERTAD x PALMEIRAS

LIBERTAD - Rodrigo Muñoz, Jorge Moreira, Benegas, Pedro Benítez, Mencia, Mandieta, Sergio Aquino, Guiñazu, Samudio, José Ariel Nuñez, Pablo Velázquez. Técnico: Rubén Israel

PALMEIRAS - Fernando Prass, Weldinho, Maurício Ramos, Henrique, Marcelo Oliveira, Vilson, Márcio Araújo, Souza, Wesley, Patrick Vieira, Vinícius. Técnico: Gilson Kleina

ÁRBITRO - Juan Soto (VEN)

LOCAL - Nicolás Leoz, em Assunção, Paraguai

Tudo o que sabemos sobre:
futebolCopa LibertadoresPalmeiras

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.