Raul Arboleda/AFP
Raul Arboleda/AFP

Palmeiras faz três e é o primeiro brasileiro a vencer na Libertadores

Time paulista aproveita expulsão de adversário logo no começo e bate com tranquilidade o Junior, em Barranquilla, na Colômbia

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

01 Março 2018 | 23h31

O primeiro time brasileiro a vencer na fase de grupos da Copa Libertadores é o Palmeiras.  Na noite desta quinta-feira, o time soube se aproveitar de uma expulsão prematura do Atlético Junior para voltar de Barranquilla, na Colômbia, com a excelente vitória por 3 a 0 e no posto de líder do grupo 8.

+ LANCES: Atlético Junior 0x3 Palmeiras

+ Tabela da Copa Libertadores 2018

A temida estreia na competição se tornou bem mais fácil porque o time colombiano perdeu o lateral-esquerdo  Gutiérrez expulso logo aos oito minutos por ter dado um chute no pescoço de Bruno Henrique. O raro rigor de um árbitro sul-americano em dar cartão vermelho por uma jogada violenta foi fundamental para a equipe construir a vitória.

O resultado positivo valeu principalmente para dar confiança. O Palmeiras se recupera da derrota para o Corinthians, no último sábado, e deu moral a dois jogadores. Novidade na escalação, o volante Bruno Henrique marcou dois gols. Já o atacante Borja, também viveu grande noite.

O colombiano voltou ao país natal pela primeira vez desde a chegada ao Palmeiras e marcou o primeiro gol pelo Palmeiras na competição. Nascido a 400 km do Barranquilla, o atacante levou ao estádio alguns familiares para ver o jogo.

Antes da vitória alviverde se encaminhar, o time passou por apuros, mesmo quando já tinha um a mais. A expulsão do colombiano significava a oportunidade de ditar o ritmo da partida, ter mais posse de bola e esperar alguma ocasião de gol aparecer.

O roteiro se cumpriu em um primeiro momento, quando aos 18 minutos, Dudu achou Bruno Henrique livre na área para dominar e bater firme. No entanto, depois de abrir o placar, toda a expectativa positiva de domínio não se cumpriu. 

O Palmeiras não aproveitou a superioridade numérica, ao manter um ritmo lento, errar passes e  ver o Junior ameaçar. Os colombianos levaram mais de 20 minutos até substituir para repor o lateral expulso. Nesse período, não houve tentativas de explorar o setor.

O intervalo chegou com a esquisita sensação de o Palmeiras vencer um jogo fora de casa e ao mesmo tempo dever uma atuação melhor. Para sorte do time, um gol logo definiu o jogo. Antes de o Junior se animar com a chance de reação, Borja arrematou de voleio, aos 6 minutos, para fazer 2 a 0.

Finalmente o jogo se tornou fácil e completamente controlado. O Palmeiras chegava à área, onde até demorava a definir a jogada. Guerra entrou para ajudar na criação e em uma das primeiras participações, serviu para Bruno Henrique fazer outro, aos 26 do segundo tempo. O quarto gol por pouco não veio.

O Junior ainda perdeu um pênalti no fim, com Jonathan Álvez. Um erro que por não ter virado gol, ajudou o Palmeiras a terminar a estreia de forma ainda mais impactante.

ATLÉTICO JUNIOR 0 X 3 PALMEIRAS

ATLÉTICO JUNIOR: Viera; Piedrahita, Pérez, Rodríguez e Gutiérrez; Cantillo, Pico, Chará (Díaz) e Mier (Arias); Álvez e Téo Gutierrez (Ruiz). Técnico: Alexis Mendoza.

PALMEIRAS: Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luís; Felipe Melo; Willian, Bruno Henrique (Thiago Santos), Lucas Lima (Guerra) e Dudu; Borja (Scarpa). Técnico: Roger Machado.

Gol: Bruno Henrique, 18 minutos do primeiro tempo. Borja, aos 6, e Bruno Henrique, aos 26 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Enrique Cáceres (Paraguai)

Cartões amarelos: Bruno Henrique, Piedrahita, Borja

Cartão vermelho: Gutiérrez

Renda e público: não divulgados

Local: Estádio Metropolitano, em Barranquilla

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.