Palmeiras fecha acordo e Denilson reforça o time

Atacante já estava treinando no clube para recuperar a forma e deve estar à disposição na semana que vem

Juliano Costa, Jornal da Tarde

08 de fevereiro de 2008 | 17h10

O atacante Denílson aceitou na tarde desta sexta-feira o contrato de produtividade proposto pelo Palmeiras e assinou com o clube até o fim do ano. Ele já está treinando com a equipe há 18 dias e deve ser apresentado de forma oficial na terça-feira, na Academia de Futebol, como o oitavo reforço da equipe na temporada.Veja também: Marcos esquece falha e continua como titular contra o Guarani Palmeiras encara o Guarani para espantar a crise de vezNo contrato de produtividade sugerido pelo Palmeiras, Denílson receberá um salário mensal fixo, que será acrescido conforme o número de partidas em que ele jogar ou for relacionado para o banco de reservas. "Não levaremos em conta o número de gols ou assistências que ele fizer", disse o Gerente de Futebol Toninho Cecílio. "Isso seria individualizar o rendimento de um jogador perante aos demais, coisa que não fazemos. Jamais elaboraremos um contrato assim."Denílson tem 30 anos e não estava vinculado a nenhum clube - é dono de seus próprios direitos econômicos. Sua última experiência foi no Dallas, dos Estados Unidos, durante o segundo semestre do ano passado. Antes, havia passado pelo futebol árabe, francês e espanhol - onde chegou a assinar um contrato de dez anos com o Betis, em 98, quebrado pouco depois da metade por causa do fraco rendimento do atacante em campo e de seu comportamento fora dele.Para assinar com o Palmeiras, Denílson chegou a pedir uma cláusula no contrato que o liberasse automaticamente na metade do ano, caso aparecesse uma boa proposta do exterior. A diretoria do clube não concordou. "Existe uma multa rescisória no contrato dele. O Denílson só vai sair se a proposta for boa também para o Palmeiras", disse Toninho.O contrato ainda não foi assinado. A previsão é que isso aconteça na segunda-feira. Mas já está tudo apalavrado. "O que falta é definir o valor dessa multa rescisória", esclareceu Denis Oliveira, irmão e empresário do jogador, ressaltando que isso não será empecilho para a assinatura do contrato.A contratação de Denílson conta com o aval do técnico Vanderlei Luxemburgo. "Denílson emagreceu, foi bem nos treinos e mostrou que pode ajudar o Palmeiras. Ele foi aprovado pelo que fez nos 17 dias de treinos com a gente", disse Luxa, que já planeja como utilizá-lo. "Ele pode jogar tanto no meio-de-campo como solto no ataque."Revelado pelo São Paulo nos anos 90, Denílson não esconde sua forte ligação com o clube do Morumbi. A pessoas próximas, disse até que, se fizer gol no São Paulo, não vai comemorar.Atualizada às 19h36 para acréscimo de informação

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasDenilsonPaulistão A-1

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.