Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação
Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação

Palmeiras fecha campanha do título com triunfo sobre o Vitória

Alviverde alcança os 80 pontos com virada fora de casa

Glauco de Pierri, O Estado de S. Paulo

11 de dezembro de 2016 | 19h24

Campeão brasileiro por antecipação há duas semanas, o Palmeiras foi a Salvador enfrentar o Vitória e cumpriu sua parte como grande vencedor: ganhou de virada por 2 a 1 em um jogo marcado por várias homenagens às vítimas do desastre aéreo com a delegação da Chapecoense. Para os baianos ao menos uma notícia boa - mesmo com a derrota, o time conseguiu permanecer na Série A.

Tranquilo e bem distribuído em campo, o Palmeiras tratou de colocar a bola no chão no começo da partida, que marcava a despedida do técnico Cuca do time. De pé em pé, a equipe tentava chegar ao ataque com qualidade e poderia ter aberto o placar aos sete minutos. O atacante Leandro Pereira recebeu lançamento na esquerda, deu um chapéu em Diego Renan e chutou na trave.

O Vitória parecia mais nervoso, apesar do risco pequeno de rebaixamento por conta da diferença entre o saldo de gols entre o time e o Internacional. Mesmo assim, foram os baianos que abriram o placar. Aos 12 minutos, Marinho bateu falta pelo setor direito do ataque e o que parecia um cruzamento acabou na rede de Jaíson - a bola passou por dois jogadores do Palmeiras e enganou o goleiro.

Mas o time teve pouco tempo para comemorar. Apenas três minutos depois, o lateral-esquerdo Fabrício ganhou a bola no meio-campo e partiu para o contra-ataque, a bola sobrou para Erik na entrada da área, a defesa do Vitória bateu cabeça e ela sobrou para Gabriel chutar firme e empatar o jogo para o campeão brasileiro de 2016.

O Vitória se atrapalhava com a bola e o Palmeiras ia criando suas oportunidades. Alecsandro chegou a mandar a bola para as redes aos 38 - o árbitro alegou que ele usou a mão para marcar o gol. Mas aos 45 não houve jeito. Mais uma vez Fabrício fez grande jogada pela esquerda, passou por dois marcadores e bateu para o gol. A bola desviou na zaga e sobrou limpa para Alecsandro, de primeira, fazer um lindo gol.

No segundo tempo, o jogo caiu em intensidade. No começo, o Vitória até tentava avançar, mas como o Palmeiras era perigoso nos contra-ataques, o técnico Argel Fucks pediu maior cuidado para evitar uma derrota por mais gols. Aos seis minutos, Leandro Pereira perdeu chance incrível. De dentro da área, sem marcação, ele bateu por cima.

O lance mais perigoso do Vitória foi em nova cobrança de falta de Marinho pela direita. Aos 22, ele mandou direto e acertou o travessão. No fim, o Palmeiras tocou a bola no ataque, esperou passar o tempo e mais uma vez celebrou o título. Ao lado de sua torcida, o clube celebrou suas marcas no Brasileirão 2016: 80 pontos, melhor ataque, melhor defesa e primeiro campeão a terminar a disputa sem nenhum jogador expulso.

FICHA TÉCNICA:

VITÓRIA 1 x 2 PALMEIRAS

VITÓRIA - Fernando Miguel; Diego Renan, Ramon, Kanu e Euller; Willian Farias, Marcelo e Cárdenas(Serginho); Marinho, David e Zé Love (Tiago Real). Técnico: Argel Fucks.

PALMEIRAS - Jaílson; Gabriel, Mina (Matheus Sales), Thiago Martins e Fabrício; Thiago Santos, Tchê Tchê e Cleiton Xavier (Rodrigo); Erik, Leandro Pereira e Alecsandro (Artur). Técnico: Cuca.

GOLS - Marinho, aos 12, Gabriel, aos 15, e Alecsandro, aos 45 minutos do primeiro tempo.

ÁRBITRO - Dewson Freitas da Silva (PA).

CARTÕES AMARELOS - Thiago Santos, Cleiton Xavier, Zé Love, Alecsandro, Jaílson, Fabrício.

RENDA E PÚBLICO - Não divulgados.

LOCAL - Estádio Barradão, em Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.