Palmeiras fecha contrato com Pirelli

O Palmeiras e a Pirelli assinaram na manhã desta segunda-feira, um contrato de patrocínio de dois anos e meio de duração. O valor do contrato - que terá validade até dezembro de 2003 - não foi revelado, mas o clube deverá receber cerca de US$ 2 milhões para estampar na camisa a marca da empresa italiana.O presidente da Pirelli S/A, Giorgio Della Seta, explicou que o acordo é diferente daquele fechado entre o Palmeiras e a Parmalat, no início dos anos 90. A Pirelli, segundo ele, não se compromete a contratar jogadores. O empresário admitiu, no entanto, que a empresa poderá ajudar no pagamento de premiações dos jogadores. Passado o período de férias, os jogadores do Palmeiras se reapresentam hoje ao técnico Celso Roth, no início da preparação para o Campeonato Brasileiro, no segundo semestre. O presidente Mustafá Contursi evitou falar em reforços. O presidente não quis comentar sobre a contratação do volante Mazinho, de 34 anos que está sendo dada como certa. Contursi admitiu apenas que está negociando com o lateral esquerdo Leandro, do Vitória da Bahia. O jogador, de 22 anos, seria o substituto de Felipe, que estaria deixando o clube. Em compensação, o dirigente voltou a admitir hoje que existem boas chances de Alex continuar no clube no segundo semestre.Mustafá Contursi disse ainda que o Palmeiras tem interesse no atacante Edmundo, mas admite que a contratação é muito difícil. "O grande obstáculo é o financeiro. Trata-se de um jogador muito caro", explicou o dirigente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.