Palmeiras fica sem Muñoz por mais 15 dias

Ainda não foi desta vez que o Palmeiras conseguiu chegar à liderança da Série B do Campeonato Brasileiro. O time fez a sua parte, venceu o Anapolina de virada por 2 a 1 na noite de sábado em Anápolis porém foi surpreendido pela vitória do Botafogo, que jogava simultaneamente, com um gol nos descontos, pelo mesmo placar. Agora resta ao time comandado por Jair Picerni trabalhar mais uma semana e fazer nova tentativa no sábado, contra o Londrina, no Palestra Itália. E o técnico terá problemas no ataque. O atacante Muñoz vai ficar afastado do time pelos próximos 15 dias. Depois de ser internado na quarta-feira no Hospital Santa Catarina com fortes dores abdominais, exames médicos comprovaram a suspeita dos médicos de que o problema do atacante é uma gastroenterite aguda. O jogador recebeu alta dos médicos no sábado, mas ficará em repouso absoluto durante uma semana e continuará em tratamento por mais sete dias. Por causa da gastroenterite, o jogador perdeu quatro quilos e ficou fisicamente debilitado, o que pode prolongar seu processo de recuperação. A expectativa inicial é de que Muñoz possa voltar ao time na partida contra o Remo, dia 23, em Belém. Ao mesmo tempo, Picerni não poderá contar com o atacante Thiago Gentil, que recebeu o terceiro cartão amarelo em Anápolis. Para o time titular, a opção é Anselmo, que deverá jogar ao lado de Vagner, mas o dilema deverá ser no banco de reservas. O técnico provavelmente terá de chamar um jogador dos juniores durante a semana como precaução. Outra opção seria, em caso de necessidade, deslocar o meia Diego Souza para o ataque e, na vaga em aberto, escalar Pedrinho.

Agencia Estado,

13 de julho de 2003 | 19h38

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.