Palmeiras ficou perdido após marcar o gol, diz Victorino

Para o zagueiro Victorino, a alegria de poder voltar a disputar uma partida oficial, após quase dois anos, deu lugar a tristeza por mais uma derrota no Campeonato Brasileiro. O uruguaio criticou a postura do Palmeiras após abrir o placar diante do Sport e lamentou o revés por 2 a 1 na Arena Pernambucano, na última quarta-feira.

DANIEL BATISTA, Estadão Conteúdo

21 de agosto de 2014 | 11h32

"Começamos muito bem a partida, mas depois de fazermos o gol, ficamos muito perdidos em campo. Isso não pode acontecer mais. Precisamos atuar do início ao fim como jogamos no começo da partida. Temos que trabalhar para melhorar isso", alertou o zagueiro, que jogou no lugar de Lúcio, suspenso pelo terceiro cartão amarelo.

Após os resultados desta quarta-feira, o Palmeiras ocupa a lanterna do campeonato com 14 pontos, e neste sábado enfrenta o Coritiba, adversário direto na luta contra o rebaixamento. Embora muitos jogadores tenham negado que estejam preocupados com a degola, Victorino admite que a ameaça é uma dura realidade.

"Olhando para os números, é uma realidade. Não tem como negar. Mas ainda tem bastante campeonato e podemos melhorar", apostou o zagueiro, que não atuava em um jogo oficial desde o dia 23 de setembro de 2012, quando ainda estava no Cruzeiro e jogou contra o São Paulo. Neste período, ele sofreu diversas lesões e só voltou aos gramados no último dia 30, quando participou de cerca de 30 minutos do amistoso contra a Fiorentina, no Pacaembu.

O elenco do Palmeiras volta aos treinamentos na manhã desta sexta-feira e no sábado já enfrenta o Coritiba. Para essa partida, o técnico Ricardo Gareca conta com o retorno do zagueiro Lúcio e a tendência é que o treinador faça novas mudanças na equipe. O Palmeiras não vence há dez rodadas no Campeonato Brasileiro e vai celebrar o seu centenário na próxima terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
futebolBrasileirãoPalmeirasVictorino

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.