Palmeiras ganha do Inter por 2 a 1 e encerra jejum

A estreia do terceiro uniforme, azul, deu sorte ao Palmeiras, que se reencontrou com a vitória neste sábado. Em confronto diante do Internacional no Palestra Itália, a equipe ganhou por 2 a 1, pela 21.ª rodada, e manteve a liderança do Campeonato Brasileiro, agora com 40 pontos - quatro a mais que o vice-líder São Paulo, que pega o Atlético-PR neste domingo.

ANDRÉ RIGUE, Agencia Estado

22 de agosto de 2009 | 20h52

O resultado colocou um ponto final na sequencia de quatro jogos sem vitória. E pela primeira vez sob comando do técnico Muricy Ramalho, a equipe marcou mais de um gol. O Inter, por sua vez, permaneceu com 33 pontos, em quarto lugar, e dois jogos a menos do que o Palmeiras na tabela.

O Palmeiras teve muitos problemas neste sábado. Pierre, Marcão e Maurício Ramos, suspensos, ficaram de fora do jogo. Para complicar ainda mais, o meia Cleiton Xavier, responsável por 44% dos lances que terminaram em gol na temporada, deixou a partida machucado - sentiu o tornozelo direito -, logo aos dez minutos do primeiro tempo.

Assim como Muricy esperava, o jogo no Palestra Itália foi nervoso, violento, e de muita marcação. O Palmeiras só conseguiu furar o bloqueio do Internacional graças ao talento do meia Diego Souza, que sofreu pênalti aos 38 minutos do primeiro tempo depois de ser atingido por Danny Morais dentro da área.

Obina fez a cobrança e guardou no fundo das redes - foi o primeiro gol do atacante desde os três marcados no clássico contra o Corinthians. Ele agora soma nove no campeonato e briga pela artilharia. "Graças a Deus consegui converter esse gol que foi muito importante. O Inter veio fechado e complicou muito as coisas", disse o atacante.

Em desvantagem, o Inter foi para o ataque no segundo tempo e descuidou da marcação. Logo aos dois minutos, Diego Souza novamente fez boa jogada e arriscou o chute de fora da área. A bola sobrou para Ortigoza, que não perdeu a oportunidade e estabeleceu 2 a 0 no placar - o paraguaio, que renovou contrato até o fim do ano, chegou ao quarto gol no Brasileiro.

O segundo gol foi fatal para o esquema adotado por Tite. O Internacional ainda chegou a descontar aos 41 minutos da etapa final, com Giuliano. O jogador marcou um golaço ao limpar dois palmeirenses e chutar de fora da área, sem chances de defesa para Marcos, que retornou ao gol depois da lesão no tornozelo.

Apesar do gol colorado, Palmeiras segurou o placar e garantiu a invencibilidade dentro de casa - são sete vitórias e quatro empates. As atenções agora estarão todas voltadas para o clássico do dia 30, diante do São Paulo, no Morumbi, em jogo considerado pelos palmeirenses como uma "final" do Brasileirão.

Ficha Técnica:

Palmeiras 2 x 1 Internacional

Palmeiras - Marcos; Wendel, Maurício, Danilo e Armero; Edmílson (Jumar), Souza, Cleiton Xavier (Deyvid Sacconi) (Sandro Silva) e Diego Souza; Ortigoza e Obina. Técnico: Muricy Ramalho.

Internacional - Lauro; Danilo Silva, Danny Morais, Sorondo e Kléber; Guiñazu, Sandro, Giuliano e Andrezinho (Wagner Libano); Taison (Bolaños) e Alecsandro. Técnico: Tite.

Gols - Obina (de pênalti), aos 38 minutos do primeiro tempo; Ortigoza, aos dois, e Giuliano, aos 41 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Wilton Pereira Sampaio (DF).

Cartões amarelos - Diego Souza, Deyvid Sacconi e Pablo Armero (Palmeiras); Guiñazu, Danny Morais, Giuliano e Danilo Silva (Internacional).

Renda - R$ 734.836,24.

Público - 22.101 espectadores.

Local - Estádio Palestra Itália, em São Paulo (SP).

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.