Palmeiras garante que Marcos não sai

Marcos não sairá do Palmeiras. Muito menos para jogar no Corinthians. E mais: quem estiver imaginando que pode seduzir o goleiro do penta é bom saber que a multa rescisória ultrapassa os R$ 35 milhões.Além disso, há um compromisso moral entre Marcos e a diretoria palmeirense para que ele cumpra seu contrato até o fim, em dezembro de 2006.Quem estaria arquitetando a transferência do goleiro seria a advogada Gislaine Nunes, que também cuida dos direitos de imagem de Marcos. A advogada negou, entretanto, que esteja negociando Marcos com o Corinthians. Mas admitiu que o goleiro tem boas propostas e que ela, Gislaine, se reuniria nesta quinta-feira com os dirigentes do Palmeiras para tentar a liberação do jogador.Nenhum dirigente palmeirense ouvido pela Agência Estado confirmou o encontro com a advogada. O gerente de futebol do clube, Ílton José da Costa Júnior, garantiu que não havia nada agendado. O presidente Afonso Della Monica idem. E o diretor Salvador Hugo Palaia deixou claro que Marcos não sai do Palmeiras. "Ainda mais para jogar no Corinthians. Não existe a menor possibilidade. O Marcos tem sangue verde, é símbolo do clube. Isso tudo é sensacionalismo da imprensa", afirmou Hugo Palaia.Em seguida, porém, Hugo Palaia admitiu uma remota possibilidade de o goleiro jogar no Exterior, mas só no segundo semestre. "Para fora do País pode ser, mas quem quiser levá-lo vai precisar de um caminhão carregado de dólares. E, mesmo assim, só sairia depois da Libertadores", disse o diretor.Marcos, que voltou nesta quinta-feira da seleção brasileira, preferiu não comentar o assunto. "Agora não dá para falar. Tenho coisas urgentes para resolver", explicou o goleiro na saída do treino do Palmeiras.

Agencia Estado,

28 de abril de 2005 | 20h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.