Palmeiras goleia e se classifica na Copa do Brasil

Time de Vanderlei Luxemburgo desencanta nos minutos finais e faz 5 a 1 no Central, em Pernambuco

André Rigue, estadao.com.br

02 de abril de 2008 | 23h53

O Palmeiras confirmou o favoritismo e derrotou na noite desta quarta-feira o Central, em Caruaru (Pernambuco), por 5 a 1. Com o resultado, o time do técnico Vanderlei Luxemburgo eliminou o jogo de volta e garantiu classificação às oitavas de final da Copa do Brasil. Veja também: Calendário e resultados  Palmeiras vê novo desafio pernambucano: o Sport Recife O próximo rival do Palmeiras sairá do duelo entre Sport Recife e Brasiliense. No primeiro jogo, realizado nesta quarta-feira em Brasília, o time pernambucano venceu por 2 a 1 e agora joga por um empate na partida de volta, que acontecerá na próxima quarta-feira, dia 9. A vitória em Caruaru foi a nona seguida do Palmeiras, que também completou 13 jogos sem derrota. Com a marca, Luxemburgo inicia uma nova série invicta no comando do clube - o recorde pertence ao treinador, que em 1996 ficou 24 jogos sem perder - sendo que 21 vitórias foram seguidas. FESTA EM PERNAMBUCOO Estádio José Luiz Lacerda, apesar da precariedade da iluminação e do gramado, recebeu um grande público (cerca de 20 mil pessoas). Os torcedores estavam empolgados para ver o Palmeiras, que pela primeira vez jogou em Caruaru, que não recebia um clube grande desde 1986, quando o Flamengo jogou na cidade. E por ter um visitante tão ilustre, os jogadores do Central começaram animados o duelo, principalmente por terem a companhia do palmeirense Denilson, escalado no lugar do atacante Alex Mineiro. Mas a pressão do time da casa não durou muito e o Palmeiras logo se impôs com a habilidade de seus jogadores. Aos 18 minutos, o lateral Leandro fez ótima jogada, se livrou da marcação, invadiu a área e chutou forte. A bola explodiu na trave e voltou nos pés de Kléber, que só teve o trabalho de tocar para o fundo das redes do goleiro Davi - o atacante palmeirense, suspenso no Paulistão, retornou ao time na Copa do Brasil. Depois de Kléber balançar as redes, o Palmeiras passou a explorar os contra-ataques e começou a desperdiçar várias oportunidades. O segundo gol só chegou aos 41 minutos do primeiro tempo. Em cruzamento de Élder Granja, o chileno Valdivia meteu a cabeça na bola e guardou no cantinho direito de Davi. Central-PE1Davi; Celso, Humberto    , Bebeto e Vital; Williams, Moacir, Edu Chiquita (Alanzinho) e Doda (João Neto); Leonardo (Márcio) e CláudioTécnico: Marcelo VilarPalmeiras5Marcos; Élder Granja, Gustavo, Henrique e Leandro    ; Pierre, Léo Lima    , Diego Souza (Martinez) e Valdivia, Kléber (Jorge Preá) e Denílson (Alex Mineiro)Técnico: Vanderlei LuxemburgoGols: Kléber, aos 18, e Valdivia, aos 41 minutos do primeiro tempo; Léo Lima (contra), aos 11; Martinez, aos 35, e Alex Mineiro, aos 40 e 43 minutos do segundo tempo Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)Estádio: José Luiz Lacerda, em Caruaru (PE) SUFOCO E GOLEADANo segundo tempo, os jogadores do Palmeiras entraram relaxados, com a impressão de que ganhariam facilmente. O clube até criou duas ótimas oportunidades nos 10 primeiros minutos para marcar, ambas em jogadas aéreas. Mas Kléber e o zagueiro Gustavo não conseguiram aproveitar. Existe um famoso ditado no futebol: "quem não faz, toma". E o Palmeiras tomou o gol aos 11 minutos. Em cobrança de escanteio de Williams, o meia Léo Lima se atrapalhou e acabou marcando contra. Foi um balde de água fria nos palmeirenses e uma injeção de adrenalina nos pernambucanos. Luxemburgo foi obrigado a mexer. E a estrela do treinador novamente brilhou. Dentre as alterações, ele colocou o volante Martinez na vaga de Diego Souza. E o jogador, em cobrança de falta aos 35 minutos (Valdivia sofreu a infração ao tomar um carrinho na entrada da área), acertou com maestria o ângulo de Davi. Depois do sufoco, o Palmeiras ainda encontrou tempo para estabelecer uma goleada. O atacante Alex Mineiro, que entrou na vaga de Denilson (o "Rei do Drible", assim conhecido, não teve uma boa apresentação), marcou duas vezes em cobranças de penalidades, com direito a paradinha em ambas.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCopa do BrasilCentral-PE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.