Palmeiras goleia Juventus por 6 a 0

A definição da tabela e do regulamento do Campeonato Brasileiro da Série B ainda traz desconfiança no Palmeiras e discordância. Alguns aprovam e vêm como alívio o fim das mudanças, outros, preferem esperar para crer. Mesmo depois de receberem palestra do técnico Jair Picerni, antes do jogo-treino contra o Juventus, no qual goleou por 6 a 0, sobre a competição. O volante Magrão é o mais inseguro quando o assunto é Série B. "Para mim ainda não está definido nada, quero saber é contra quem vamos jogar", disse. O regulamento também não o agrada. Defende os pontos corridos. "Teria de ser igual à Série A, mas entendo as dificuldades financeiras dos clubes. Em 1999 (defendia o São Caetano), fizemos a melhor campanha da primeira fase e no mata-mata, contra o Santa Cruz, acabamos eliminados." Pedrinho também não demonstra firmeza quanto ao início da Segunda Divisão. "Vamos esperar até o dia do jogo para fazermos planos, até agora sabemos quando começa, mas..." O meia abriu o caminho da goleada de hoje. Thiago Gentil ampliou. Quando os reservas entraram, o time deslanchou. Anselmo, Vágner (2) e Carlos Castro, definiram. Sexta-feira, o rival é o União São João.Contraponto - O técnico Jair Picerni e o meia Zinho, demonstram confiança nos dirigentes. "Agora dá para saber o que fazer, está determinado, precisamos acreditar", afirmou o treinador, que recebeu a notícia do presidente Mustafá Contursi. Aproveitou para pedir os tão sonhados atletas de peso. "Estou otimista, pelo menos um ou dois jogadores experientes chegarão." Zinho, que começou o treino no time titular, ao lado de Pedrinho, esbanjava confiança. "Agora temos datas, e tempo para traçar os objetivos para trazer o Palmeiras para a Primeira Divisão." Claudecir - O volante Claudecir esteve hoje na Academia de Futebol para se despedir dos companheiros, antes de embarcar para o Japão, onde defenderá o Kashima Antlers. "Despedida não, porque é um termo forte. Vim dar apenas um até breve, pois voltarei para o Palmeiras e ainda conquistarei título aqui."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.