Palmeiras goleia Real Potosí por 5 a 1 na Copa Libertadores

Com o placar, clube pode perder por até três gols de diferença na Bolívia para garantir vaga na fase de grupos

André Rigue, estadao.com.br

29 de janeiro de 2009 | 22h19

O Palmeiras conseguiu um importante resultado ao derrotar o Real Potosí (BOL) por 5 a 1, no jogo de ida da primeira fase da Copa Libertadores. Para avançar à fase de grupos, o time alviverde agora pode perder por até três gols nos 4 mil metros da altitude boliviana, na próxima quarta-feira, no jogo de volta.  Veja também:Goleada deixa Palmeiras confiante na classificação  Ouça os gols do jogo pela Eldorado/ESPN Libertadores 2009 - Tabela e resultadosConfira as novidades do mercado do futebol Dê seu palpite no Bolão Vip do Limão  Se passar à próxima fase, o Palmeiras cairá no Grupo 1, ao lado do Sport Recife, Colo-Colo (CHI) e LDU (EQU) - atual campeã. O time disputa a Libertadores pela 14.ª vez (ganhou apenas uma oportunidade, em 1999), e é o brasileiro que mais participou do torneio ao lado do São Paulo. Para conseguir uma boa vantagem, o técnico Vanderlei Luxemburgo colocou força máxima. Apesar de disputar seu quarto jogo no ano, o time começou com uma pressão incrível e abriu o placar logo aos 3 minutos. Em cruzamento de Cleiton Xavier, o atacante Keirrison apareceu dentro da pequena área e desviou para o fundo do gol boliviano. O Potosí se assustou com a pressão e entrou em pane. O segundo gol chegou aos 19 minutos. O meia Willians entrou na área e recebeu carrinho: pênalti. Na cobrança, Keirrison não desperdiçou a oportunidade e estufou novamente as redes de Mauro Machado, para alegria dos palmeirenses que lotaram o Palestra. De tanta festa, os zagueiros do Palmeiras se desligaram da marcação e possibilitaram o gol do time boliviano. Aos 22 minutos, após levantamento, Marcos saiu afobado e Rodríguez aproveitou para bater de pé esquerdo para as redes. Um susto para a time, já que o gol fora de casa conta como critério de desempate na Libertadores.  Palmeiras5Marcos; Danilo, Edmílson e Maurício Ramos; Fabinho Capixaba, Pierre     (Jumar), Cleiton Xavier, Diego Souza (Evandro) e Pablo Armero; Willians (Lenny) e KeirrisonTécnico: Vanderlei Luxemburgo Real Potosí (BOL)1Mauro Machado; Luis Ribeiro, Edhemir Rodríguez    , Paz Garcia e Eguino    ; Galindo    , Ortiz, Suárez     e Correa (Marco Paz); Yecerote e Chiorazzo (Darwin)Técnico: Vladimir SoriaGols: Keirrison, aos 3, e aos 20, Edhemir Rodríguez, aos 22, e Diego Souza, aos 39 minutos do primeiro tempo; Cleiton Xavier, aos 13, e Edmilson, aos 46 minutos do segundo tempo Árbitro: Roberto Silvera (Uruguai/Fifa)Renda: R$ 745.770,00Público: 23.646 pagantesEstádio: Palestra Itália, em São Paulo (SP)O gol do Potosí fez o Palmeiras perder o pique. Mesmo assim, o time conseguiu balançar a rede mais uma vez no primeiro tempo. Em cobrança de escanteio de Cleiton Xavier pela esquerda, aos 39 minutos, o meia Diego Souza subiu entre os zagueiros para testar para o gol, dando uma tranquilidade maior para o intervalo. No segundo tempo, brilhou a estrela de Cleiton Xavier, depois de passes precisos na primeira etapa, o meia ampliou para 4 a 1. Aos 13 minutos, ele viu o goleiro Mauro Machado mal posicionado e arriscou de longe - a bola explodiu nas redes - foi o quarto gol de Cleiton Xavier em quatro jogos. O Palmeiras perdeu muitas oportunidades para impor uma goleada histórica. Mesmo assim, fechou a apresentação com chave de ouro. Aos 46 minutos, Cleiton Xavier cobrou falta e o zagueiro e capitão Edmilson desviou de cabeça para o fundo do gol, garantindo uma tranquilidade maior para a partida de volta. Agora, parte do grupo do Palmeiras (os titulares) já embarca para a Bolívia nesta sexta-feira pela tarde. O restante da delegação se preparara para o duelo diante da Ponte Preta, pela quarta rodada do Campeonato Paulista, neste domingo - o embarque para esses atletas só acontecerá na segunda-feira.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.