Cesar Greco/ SE Palmeiras
Cesar Greco/ SE Palmeiras

Gustavo Gómez reclama da arbitragem em Fortaleza: 'Qual é o critério?'

Palmeirenses comparam gol de Patrick de Paula com tento assinalado por Dudu diante do Fluminense na última semana

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

20 de novembro de 2021 | 21h56

Os jogadores do Palmeiras lamentaram a derrota para o Fortaleza por 1 a 0, neste sábado, pela 34ª rodada do Campeonato Brasileiro, mas reclamaram dos critérios de arbitragem, que após revisão pelo VAR anulou um gol de Patrick de Paula no final da partida. "Meu pensamento é que quando é a favor de um time local o árbitro tem outro critério", reclamou o capitão Gustavo Gómez.

Na jogada, Patrick chutou da intermediária e o goleiro Marcelo Boeck não conseguiu defender. Só que Gómez estava na linha do chute, em posição irregular. O zagueiro do Palmeiras tirou a perna para deixar a bola passar, mas a arbitragem entendeu que ele teve participação na jogada e atrapalhou o goleiro do Fortaleza.

"Eu perguntei para o árbitro qual é o critério? Porque quando isso ocorreu no campo do Fluminense, aí validaram o gol em um lance parecido", continuou o defensor. Ele se refere a um gol do time carioca, marcado por Yago Felipe. O jogador chutou, Cazares estava em impedimento, se abaixou e a bola entrou. Na ocasião, o VAR nem foi chamado para revisar.

Além da frustração pelo resultado, o capitão palmeirense evitou falar sobre a final da Libertadores, até porque o Palmeiras ainda tem um jogo na terça-feira, contra o Atlético-MG, mas deve entrar em campo com reservas. "Temos de pensar jogo a jogo e vamos entrar em campo melhor maneira nesta partida em casa", disse.

Gómez também explicou a forte discussão que teve com o goleiro Weverton, pouco depois do gol do Fortaleza. "Foi um lance de jogo, o clima do jogo é assim, a gente quer ganhar, e eu queria reclamar como capitão que o Mayke estava no chão. Mas nosso time é experiente, conversamos no intervalo e está tudo certo", afirmou. "Infelizmente não conseguimos empatar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.