Palmeiras joga mal e cai nos pênaltis

Quando o time "grande", jogando em casa, empata sem gols com o lanterna do campeonato e seu melhor jogador é o goleiro, as coisas vão mal. Esse foi o retrato do Palmeiras no jogo deste domingo contra a Internacional de Limeira, no Parque Antártica, e é o desafio que o novo técnico do time, Celso Roth, terá pela frente. Neste domingo o time foi dirigido pelo coordenador de Futebol do clube, Márcio Araújo. O gaúcho Roth, de 43 anos, ex-treinador de Grêmio e Internacional e que estava desempregado desde que o Grêmio foi eliminado da Copa João Havelange, começa a trabalhar nesta segunda-feira. Na quinta-feira, o Palmeiras estréia na Libertadores da América contra o Universidad de Chile, no Parque Antárctica. Domingo o adversário será o São Paulo, no Morumbi.O empate de 0 a 0 foi o primeiro deste Campeonato Paulista e pode ser considerado uma derrota para o Palmeiras, que ocupa a 13ª posição na tabela, com apenas seis pontos. Na disputa por pênaltis, o time foi derrotado por 13 a 12. Na primeira série de cobranças, Tuta perdeu um pênalti. Caio desperdiçou uma cobrança para a Inter. Na segunda série, Lopes voltou a chutar a bola na trave. O jogador não aceitou as críticas dos torcedores. "Em jogos decisivos, mais importantes, pela Copa Mercosul e Copa João Havelange, marquei gols", disse Tuta.Destaque do time, Marcos voltou ao time depois de oito meses de ausência e ainda defendeu um pênalti no primeiro tempo. A falta foi cometida por Thiago Matias em Luizinho Vieira aos 31 minutos do primeiro tempo. Edmílson bateu quase no centro do gol e Marcos defendeu.Márcio Araújo optou por armar o time com três volantes (Fernando, Magrão e Galeano), mas mesmo assim a defesa palmeirense falhou muito no primeiro tempo do jogo de domingo. As melhores oportunidades do primeiro tempo foram da Inter. O lateral-direito Daniel, mais uma vez, jogou mal, demonstrou nervosismo e foi substituído no intervalo por Augusto."Ele estava sem condições psicológicas", disse Márcio Araújo. Lopes também voltou ao time depois de quatro meses suspenso por doping. O meia movimentou-se bem e foi substituído no segundo tempo por cansaço, mas saiu aplaudido pela torcida.No segundo tempo, com Augusto no lugar de Daniel, Tupã substituindo Magrão e Júnior na vaga de Lopes, o time demonstrou melhor movimentação. Mas a euforia durou menos de 20 minutos. Com Marlon em lugar de Paulinho e Caio no lugar de Vítor, a Inter equilibrou o jogo e pressionou o Palmeiras. Aos 47 minutos do segundo tempo, Marcos fez duas granndes defesas em seqüência e salvou o time da derrota no tempo normal.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.