Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras joga na Argentina para tentar manter a liderança na Libertadores

Clube defende contra o San Lorenzo, em Buenos Aires, a boa fase e a primeira posição do grupo F

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

02 de abril de 2019 | 04h30

A chance de voltar ao Brasil com vaga encaminhada à próxima fase da Copa Libertadores e com mais tranquilidade para o segundo jogo da semifinal do Campeonato Paulista motiva o "cascudo" Palmeiras para o jogo da noite desta terça-feira, às 19h15, contra o San Lorenzo, em Buenos Aires. Depois de duas vitórias nas primeiras rodadas, a equipe tentará defender a liderança do grupo mesmo sem poder contar com todos os titulares.

Com seis pontos, o Palmeiras se manterá na ponta caso não perca para o San Lorenzo, que tem quatro. Uma vitória faria o time alviverde disparar, enquanto um empate também não seria ruim em termos de classificação. Afinal, nas três rodadas seguintes serão dois compromissos no Allianz Parque e uma partida fora de casa contra o fraco Melgar, no Peru.

O time do técnico Luiz Felipe Scolari também está atento ao impacto do jogo para o compromisso seguinte. No domingo, a equipe recebe o São Paulo com a necessidade de vencer para ir à final do Campeonato Paulista e considera a vitória na Argentina como um incentivo para o clássico.

"Temos que ter muita atenção e manter o que a gente vem fazendo nos últimos jogos para buscarmos essa vitória, que pode encaminhar nossa classificação (na Libertadores). Conseguindo isso, iremos ainda mais preparados e motivados para decisão contra o São Paulo", afirmou o zagueiro Antônio Carlos.

O Palmeiras não terá na Argentina dois jogadores importantes. O atacante Ricardo Goulart permaneceu em São Paulo para fazer um trabalho de fortalecimento físico. Outra baixa é o meia Gustavo Scarpa. Após ser avisado da morte da avó, o jogador pediu liberação e retornou ao Brasil. Os substitutos deles devem ser Lucas Lima e Felipe Pires.

A importância de defender a liderança do grupo em meio à sequência de decisões no Estadual não deixa o elenco pressionado. O time demonstrou tranquilidade nos dias anteriores. O lateral-esquerdo Diogo Barbosa afirmou que, por estar na disputa da quarta Libertadores consecutiva, o Palmeiras encara com mais naturalidade a pressão de jogar na Argentina.

"Nosso time está mais 'cascudo'. Quando você disputa várias vezes, vai criando casca. Chegamos nesse ano mais experientes, mantivemos a base, os grandes jogadores que tiveram destaque continuaram, isso foi de muita importância para nós", afirmou o lateral.

A equipe fechou a preparação com treino fechado no CT do Boca Juniors. As dúvidas para enfrentar o San Lorenzo são o zagueiro Gómez e o lateral Victor Luís, que chegaram a trabalhar com grupo, mas se recuperam de lesões.

CRISE

O adversário do Palmeiras vive um momento bem delicado na temporada. O San Lorenzo pode fazer boa campanha na Libertadores, mas enfrenta crise com a torcida pelas seguidas atuações ruins no campeonato local. A equipe só ganhou três dos últimos 20 compromissos da temporada 2018/19.

Das duas vitórias conquistadas desde janeiro, uma foi pela Libertadores sobre o Junior Barranquilla e outra pelo Campeonato Argentino, contra o Rosário Central. Na competição local o San Lorenzo é apenas o 21.º lugar entre 26 participantes. Nesta segunda-feira o clube comemorou o aniversário de 111 anos.

FICHA TÉCNICA

SAN LORENZO X PALMEIRAS

SAN LORENZO: Monetti; Victor Salazar, Coloccini, Senesi e Damián Pérez; Martínez, Loaiza e Castellani; Juan Salazar, Blandi e Reniero. Técnico: Jorge Almirón.

PALMEIRAS: Weverton; Mayke, Antônio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Lucas Lima; Felipe Pires, Dudu e Borja. Técnico: Luiz Felipe Scolari. 

Juiz: Julio Bascuñán (Chile)

Local: Nuevo Gasómetro

Horário: 19h15

Na TV: Fox Sports

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.