Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras joga no Paraguai atrás de futuro tranquilo e da melhor campanha geral

Time enfrenta o Guaraní, em Assunção, com o objetivo de atingir pelo terceiro ano seguido a melhor campanha da fase de grupos

Ciro Campos, O Estado de S.Paulo

23 de setembro de 2020 | 05h00

Com 100% de aproveitamento até agora na Copa Libertadores, o Palmeiras joga nesta quarta-feira contra o Guaraní, às 21h30, no Paraguai, movido por um objetivo bastante importante para seu futuro na competição. A última partida fora de casa nesta fase de grupos é fundamental para o plano da equipe de conseguir pelo terceiro ano seguido o posto de melhor campanha geral nesta etapa. Uma vitória, aliás, já garante time nas oitavas de final antecipadamente.

Terminar a fase de grupos com o primeiro lugar geral garante a vantagem de decidir as oitavas, as quartas e a semifinal como mandante. E o Palmeiras tem no estádio Defensores Del Chaco o último grande obstáculo para se confirmar no posto, pois nas duas rodadas seguintes a equipe alviverde joga em casa contra os dois times mais fracos do grupo: Bolívar e Tigre.

Tanto em 2018 como em 2019 o Palmeiras conseguiu terminar com o primeiro lugar geral da fase de grupos. Há dois anos, sob o comando de Roger Machado, o time alviverde ganhou cinco dos seis jogos e empatou o outro. Na temporada seguinte, o elenco dirigido por Luiz Felipe Scolari teve como o único tropeço uma derrota na Argentina para o San Lorenzo.

Uma vitória nesta quarta coloca o time na próxima fase e também teria grande importância para ajudar a comissão técnica para as próximas semanas. O início da Copa do Brasil se aproxima e a certeza de vaga no mata-mata da Libertadores ajudaria a administrar melhor o desgaste dos jogadores.

Se as duas campanhas anteriores não terminaram em título, pelo menos deram ao clube o ensinamento de que para ir longe na Libertadores é preciso ter uma boa primeira fase. Mesmo sem ter torcida, a chance de poder definir os confrontos no piso sintético do Allianz Parque pode ser um diferencial.

A situação tranquila vivida após três vitórias nos primeiros jogos compensa um pouco a sequência irregular vivida no Campeonato Brasileiro – apesar de estar invicto na competição, o Palmeiras admite que poderia estar melhor na tabela.  

Esta noite, conta com o retorno de um importante jogador no Paraguai para amenizar a frustração do empate sofrido nos acréscimos contra o Grêmio, no domingo. O meia Lucas Lima se recuperou de trauma no calcanhar do pé esquerdo e treinou normalmente nos últimos dias. A delegação viajou diretamente de Porto Alegre para o Paraguai para ganhar tempo.

Outro provável retorno esta noite é o do meia Zé Rafael. O jogador não enfrentou o Grêmio no domingo para cumprir suspensão no Brasileiro pelo cartão vermelho recebido diante do Sport, na rodada anterior. Ainda desgastado por excesso de partidas, Patrick de Paula é desfalque.

Ao contrário do Palmeiras, que tem enfrentado uma dura sequência de jogos, o Guaraní não entra em campo desde a última semana, quando goleou o Tigre,da Argentina, por 4 a 1, pela Libertadores. A equipe paraguaia conseguiu as duas vitórias pela competição como mandante, apesar de não poder utilizar o próprio estádio. O Rogelio Livieres é pequeno, tem capacidade para somente 8 mil pessoas e não costuma receber jogos da competição.

FICHA TÉCNICA

GUARANÍ X PALMEIRAS

GUARANÍ: Servio; Ramírez, Romaña, Garcia e Benítez; R. Fernandez, Morel, Redes, Florentin e Benítez; Fernando Fernández. Técnico: Gustavo Costas.

PALMEIRAS: Weverton; Marcos Rocha, Felipe Melo, Gómez e Matías Viña; Ramires, Gabriel Menino, Zé Rafael e Lucas Lima; Rony e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Juiz: Néstor Pitana (ARG)

Local: Defensores Del Chaco, em Assunção

Horário: 21h30

Na TV: SBT e Fox Sports

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.