Sergio Castro/Estadão
Sergio Castro/Estadão

Com apoio da torcida, Palmeiras joga o ano diante do Fluminense

Equipe alviverde precisa reverter a vantagem do rival carioca

Daniel Batista, O Estado de S.Paulo

28 de outubro de 2015 | 07h00

Foram pelo menos R$ 37 milhões gastos em contratação para essa temporada e o Palmeiras está a 90 minutos de acabar o ano sem um título. Para evitar isso, a promessa é de um time muito mais competitivo e competente do que visto nos últimos jogos para enfrentar o Fluminense, nesta quarta-feira, às 22h, no Allianz Parque, pela semifinal da Copa do Brasil. A missão do time alviverde não é das mais complicadas, mas existe uma grande desconfiança em cima da equipe de Marcelo Oliveira.

Após 25 contratações e a contratação de dois técnicos diferentes - Oswaldo de Oliveira e Marcelo Oliveira - o Palmeiras chega no fim de outubro sem ter o entrosamento necessário para considerar a vaga na decisão como algo certo. Assim, o jeito é se apegar ao apoio da torcida, que tem demonstrado irritação com as últimas exibições, e acreditar que a importância da partida faça alguns atletas voltarem a mostrar o brio de outrora e personalidade suficiente para colocar a equipe na final. “Você vai ver um Palmeiras aguerrido e buscando o jogo. Pode ter certeza”, disse o lateral-esquerdo Egídio, um dos atletas mais criticados pela torcida.

Como perdeu o primeiro jogo por 2 a 1, no Maracanã, o Palmeiras precisa vencer por 1 a 0, por dois ou mais gols de diferença ou então fazer 2 a 1 e levar a decisão para os pênaltis. Qualquer outra situação, dá Fluminense. “Vamos fazer gol com certeza. É só não levarmos que estamos classificados”, simplificou Egídio, sem esquecer que dos últimos 22 jogos - tempo em que Gabriel está fora, machucado - o Alviverde só não levou gol uma única vez - vitória por 2 a 0 sobre o Figueirense.

A casa mais uma vez estará cheia. Até ontem, foram vendidos pouco mais 37 mil ingressos e, apesar das vaias nos últimos jogos, o apoio das arquibancadas pode se tornar mais uma força para o Palmeiras e para Marcelo Oliveira, que já está pressionado no cargo e sabe que uma eliminação pode fazer com que a situação fique ainda pior.

ROBINHO E FRED EM AÇÃO

Para tentar enganar o rival e colocar a cabeça de seus jogadores no lugar, o treinador resolveu fechar o treino de ontem e apostar na privacidade. Caso não tenha surpresa, a dúvida é Egídio ou Matheus Sales. Se escalar o lateral, Zé Roberto fica no meio. Caso o eleito seja o volante, Zé vai para o lado esquerdo.

A boa notícia fica para o retorno de Robinho. Após um mês fora, machucado, o meia está confirmado e pode fazer a diferença no deficitário meio de campo palmeirense. 

No Fluminense, Fred também está garantido. O atacante, que sofreu uma entorse no tornozelo e no joelho direito no primeiro jogo da semifinal, se recuperou e mesmo sem estar 100% começa como titular. 

A única mudança em relação a primeira partida é a entrada do volante Pierre, ex-Palmeiras, no lugar de Marcos Junior, para reforçar a marcação.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS: Fernando Prass; Lucas, Jackson, Vitor Hugo e Egídio (Matheus Sales); Amaral, Zé Roberto, Robinho, Dudu e Rafael Marques; Lucas Barrios

Técnico: Marcelo Oliveira

FLUMINENSE: Diego Cavalieri; Wellington Silva, Gum, Marlon e Breno Lopes; Pierre, Jean, Gustavo Scarpa, Vinícius e Cícero; Fred

Técnico: Eduardo Baptista

JUIZ: Anderson Daronco (RS)

LOCAL: Allianz Parque, em São Paulo

HORÁRIO: 22h

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.