Cesar Greco/Palmeiras
Cesar Greco/Palmeiras

Palmeiras joga para aliviar crise com promessa de 'futebol feio' por sobrevivência de Luxemburgo

Time alviverde enfrenta o Coritiba no Allianz Parque e busca volta a vencer para aliviar pressão sobre Luxemburgo, que deve adotar esquema cauteloso

Ricardo Magatti, O Estado de S.Paulo

14 de outubro de 2020 | 05h00

Em crise depois de duas derrotas consecutivas, o Palmeiras joga contra o Coritiba nesta quarta-feira, às 18 horas, em busca de aliviar a turbulência, ampliada com o revés no clássico para o São Paulo. Vanderlei Luxemburgo vive o seu pior momento no clube e já adiantou que pode retomar o "futebol feio, mas de resultado" do Paulistão, na partida no Allianz Parque, que abre a 16ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Os reveses em sequência para Botafogo e São Paulo deixaram o Palmeiras fora do G4, na sétima colocação, estacionado nos 22 pontos. Antes criticado pelo acúmulo de empates, o time alviverde viu seu desempenho ser ainda mais questionado com os resultados negativos.

Além do futebol pobre ofensivamente, como repertórios limitados de jogadas e dificuldade na criação, as críticas também recaem sobre a performance do sistema defensivo, que perdeu três titulares nos últimos jogos.

Muito questionado, Luxemburgo chegou a reclamar que o elenco é curto, disse que não sabe se pode jogar ofensivamente com as peças que tem e cogita a ideia de retomar o esquema mais cauteloso, como mais volantes no lugar de atacantes a fim de tentar dar proteção à defesa. Foi assim que ele foi campeão paulista sobre o Corinthians. No entanto, naquela época, a equipe já era muito contestada pelas atuações pouco convincentes.

Para piorar, o time vem perdendo jogadores importantes nas últimas rodadas, como Weverton, Gabriel Menino, Gustavo Gómez e Viña, que ainda estão com suas respectivas seleções, e também não terá o zagueiro Luan, que sofreu uma lesão muscular contra o São Paulo e vai parar por até um mês. O clube tentará a liberação do goleiro e do volante junto à seleção brasileira, mas não é certo que conseguirá.

Dessa maneira, o treinador só conta com Felipe Melo como titular no sistema defensivo e terá que escalar uma zaga inédita. Sem Gómez, no Paraguai, e Vitor Hugo, negociado com o futebol turco, as opções são Emerson Santos, que atuou apenas uma vez neste ano, na Florida Cup, torneio de pré-temporada, em janeiro, e o jovem Renan, campeão mundial sub-17 com a seleção brasileira e recém-promovido ao elenco profissional.

Como afirmou que pode voltar a jogar com cautela, é provável que o treinador escale um meio de campo com mais marcadores. Ramires e o jovem Danilo são alternativas para que esse esquema. Bruno Henrique foi vendido ao Al Ittihad, da Arábia Saudita, e não faz mais parte do elenco. Luiz Adriano deve retomar sua titularidade no ataque.

Coritiba 

Na tentativa de sair da zona de rebaixamento, o Coritiba, que ocupa o 18º lugar, com 13 pontos, e vem de três jogos sem vencer, terá dois desfalques por covid-19. Os nomes dos atletas infectados pelo vírus não foram divulgados pelo clube.

O técnico Jorginho também não poderá contar com o volante Nathan Silva, que está suspenso e vinha jogando improvisado na zaga, e o outro volante Matheus Sales, que tem contrato com o Palmeiras. Por outro lado, o meia Matheus Oliveira e o atacante Rodrigo Muniz, que vieram de empréstimo de Sporting e Flamengo, respectivamente, foram registrados no BID da CBF e podem fazer sua estreia pela equipe paranaense.

PALMEIRAS X CORITIBA

PALMEIRAS - Jailson; Marcos Rocha, Felipe Melo, Renan (Emerson Santos) e Lucas Esteves; Patrick de Paula, Ramires, Zé Rafael e Raphael Veiga; Wesley e Luiz Adriano. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

CORITIBA - Wilson; Natanael, Rodolfo Filemon, Sabino e William Matheus; Hugo Moura, Ramón Martínez, Giovanni Augusto, Gabriel e Robson; Ricardo Oliveira. Técnico: Jorginho.

ÁRBITRO - Jefferson Ferreira de Moraes (GO)

HORÁRIO - 18h

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo (SP).

NA TV - TNT e Premiere. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.