Palmeiras joga para o gasto e elimina o Cene da Copa do Brasil

Time comandado pelo técnico Vanderlei Luxemburgo vence por 2 a 0 fora de casa e evita jogo de volta

Rafael Argemon, estadao.com.br

27 de fevereiro de 2008 | 23h43

Mesmo sem demonstrar um grande futebol, o Palmeiras venceu o Cene por 2 a 0, nesta quarta-feira, e se classificou para a próxima fase da Copa do Brasil sem precisar do jogo de volta.  Veja também: Calendário / Resultados Bate-pronto - São Paulo: engrena ou emperra de vez? Botafogo vence Rio Branco por 3 a 1 no Acre Portuguesa ganha da Ulbra por 3 a 1 e consegue a vaga Vasco vence Itabaiana e avança na Copa do Brasil  Grêmio goleia Jaciara por 6 a 0 no Olímpico O primeiro tempo foi preocupante para a torcida palmeirense, que era a grande maioria no Morenão, em Campo Grande. O time comandado por Vanderlei Luxemburgo jogou muito mal e chances de real perigo mesmo apenas duas. A primeiro aconteceu aos 24 minutos. Leandro cobrou bem falta na entrada da área do Cene e a bola explodiu na trave esquerda do goleiro Bruno. Já a segunda foi só aos 40, quando após a única boa troca de passes palmeirense, Alex Mineiro, cara a cara com a meta adversário, perdeu um gol incrível ao chutar a bola por cima da meta adversária. Mas a etapa final se mostrou bem mais tranqüila para a equipe paulista, pois logo aos quatro minutos, Diego Souza levantou uma bola na área e Evandro cabeceou para traz, vencendo seu próprio arqueiro e abrindo o placar para o time visitante. Cene-MT0Bruno; Magnum, Lê    , Gilson e Tininho    ; Zé Maria, Itamar    , Massei e Renato     (Rui Rei    ); Evandro (Paulo Renato) e Vanderson (Talles)Técnico: Paulo Telles Palmeiras2Marcos; Elder Granja, Gustavo    , Henrique e Leandro; Wendel, Pierre, Léo Lima e Diego Souza (Leny); Valdivia (Denilson) e Alex Mineiro (Kléber)Técnico: Vanderlei LuxemburgoGols: Evandro (contra) aos 4 minutos, e Diego Souza, aos 16 so segundo tempoÁrbitro: Gutemberg de Paula Fonseca (RJ)Renda: Não informadoPúblico: Não informadoEstádio: Morenão Já sem o peso de ter de inaugurar o marcador, o Palmeiras passou a tocar a bola com muito mais qualidade e o segundo gol não demorou a sair. Aos 16, Valdivia, que era o melhor jogador palmeirense em campo, deu um excelente passe para Diego Souza, que teve frieza e deu um leve toque por cima do arqueiro Bruno para garantir a classificação palmeirense. Denilson - que entrou no lugar do meia chileno, poupado por Luxemburgo para o clássico contra o Corinthians, neste, domingo, pelo Paulistão - poderia ter feito o terceiro aos 40, quando ficou cara a cara com Bruno, mas quis fazer bonito tocando por debaixo das pernas do goleiro e acabou desperdiçando uma chance claríssima. No final o resultado, mesmo que o mínimo possível, serviu para eliminar o jogo de volta e dar aos palmeirenses mais tempo para se dedicar ao Campeonato Paulista até o mês de abril.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasCopa do Brasil

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.