Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras joga por título brasileiro em seu estádio nesta quarta

Time de Felipão precisa vencer e torcer por tropeços de Flamengo e Internacional

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2018 | 05h00

Inaugurado em novembro de 2014, o Allianz Parque pode ser palco do terceiro título do Palmeiras desde então. O palmeirense vem comemorando quase um título por ano na nova casa. Para ser campeão hoje, o time do técnico Luiz Felipe Scolari precisa vencer o América-MG, às 21h45, e torcer por tropeços do Flamengo e do Internacional, únicos rivais ainda vivos na disputa do título do Campeonato Brasileiro de 2018. 

Para garantir mais uma conquista em casa, a décima de Brasileiro, Felipão decidiu evitar o contato dos atletas com imprensa e torcida. Ontem, o time fez mais um treino fechado. Apenas o período de aquecimento foi aberto aos jornalistas. A comissão técnica avaliou que a ansiedade vem sendo um problema do grupo na reta final do torneio e prejudicou o Palmeiras no empate por 1 a 1 com o Paraná, domingo. Nesse contexto, o técnico decidiu isolar o elenco. 

Mesmo que não seja campeão hoje, a vantagem do Palmeiras é confortável. São cinco pontos para o vice-líder, o Flamengo, faltando três rodadas para o fim do Brasileirão. Para o terceiro colocado, o Inter, a vantagem é maior, de seis pontos. 

Resumidamente, o Palmeiras está com as mãos na taça. Dentro ou fora do Allianz. As chances de ser campeão são de 95% de acordo com o site Infobola. O Fla tem 5%; o Inter, 1%. Os próximos jogos são diante do Vasco (fora) e Vitória (casa). 

Boas lembranças

Os dois títulos que o Palmeiras já conquistou em seu estádio foram a Copa do Brasil de 2015, na decisão por pênaltis com o Santos, e o Brasileiro de 2016 no jogo com a Chapecoense, vitória por 1 a 0 e acabando com jejum de 22 anos – dois dias depois desse jogo, o mundo acompanhou as notícias da queda do avião que levava a Chape para Medellín, causando a morte de 71 pessoas. 

A única vez que o Palmeiras não aproveitou a chance de ser campeão em casa foi neste ano. No Paulista, o time foi batido pelo Corinthians nos pênaltis. O jogo gerou polêmica por suposta interferência externa na arbitragem a favor do rival. O Palmeiras tentou impugnar o resultado na Justiça. Em vão.

Além do bom retrospecto, o Allianz Parque se tornou um dos símbolos do protagonismo do Palmeiras no futebol brasileiro nos últimos tempos. Em quatro anos, o estádio já recebeu quase quatro milhões de torcedores, com renda superior a R$ 260 milhões. Os rendimentos com o estádio, o programa de sócio-torcedor e a presença de um patrocinador forte são alguns fatores que ajudam a explicar a prosperidade da equipe. 

Em quatro anos, o Allianz já produziu seus heróis. O camisa 7, Dudu, é o jogador que mais atuou (97 jogos), que mais marcou gols (26 vezes) e que mais deu assistências (23) de gol.

O goleiro Fernando Prass foi o único jogador a viver todas essas as emoções: a primeira derrota, primeira vitória e primeiro título do Palmeiras dentro do Allianz. Das 263 partidas que ele disputou pelo clube, 82 delas foram no estádio. Hoje, o goleiro está na reserva e não tem a renovação de contrato confirmada para o ano que vem.

Recorde

Sem perder há 20 jogos, o Palmeiras já estabeleceu o recorde de invencibilidade da competição de pontos corridos, disputado neste formato desde 2003. Além de poder garantir o título, o time de Scolari pode igualar a segunda maior sequência imbatível da história do clube na disputa. Entre 1993 e 1994, anos em que foi campeão, o Palmeiras acumulou 23 partidas sem ser batido. A marca será igualada caso o time não perca mais nesta temporada.

América-MG tenta surpreender mais um favorito

O América-MG encerrou a preparação para enfrentar o Palmeiras confiante. O técnico Givanildo de Oliveira não poderá contar com o volante Zé Ricardo, suspenso, enquanto a principal dúvida segue sendo sobre a presença do meia Matheusinho. Ele revelou ter jogado no sacrifício na vitória por 2 a 1 sobre o Santos, no último domingo, por conta de uma tendinite.

Na vaga de Zé Ricardo, Givanildo Oliveira deve optar por Leandro Donizete. Já sobre Matheusinho, ele passará por uma reavaliação momentos antes do duelo e, caso seja preservado, dará lugar a Christian. No entanto, tem grandes chances de atuar ao menos por 45 minutos. Ele marcou o gol da vitória sobre os santistas no estádio Independência, em Belo Horizonte.

"Temos de ter tranquilidade e estar cientes da nossa missão: ir lá e conseguir o resultado positivo. Sabemos que eles virão para cima, porque podem ser campeões com uma vitória, mas vamos fazer o possível para sair com o resultado positivo", prometeu Matheusinho, que espera estar em campo.

"Estamos trabalhando para resgatar a confiança dos jogadores. Temos um grupo muito bom, que não merecia estar onde está. Tivemos pouco tempo de trabalho, mas vamos seguir fortes para deixar o América na Série A", afirmou Givanildo Oliveira.

Com a vitória sobre o Santos, o América subiu para a 17.ª colocação, com 37 pontos, um a menos do que o Sport, primeiro fora da zona de rebaixamento. E promete lutar até a última rodada para não voltar à Série B.

FICHA TÉCNICA

Palmeiras x América-MG

Palmeiras: Weverton; Marcos Rocha, Luan, Gómez e Victor Luis; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés; Dudu, Willian e Borja.

América-MG: João Ricardo; Norberto, Messias, Matheus Ferraz e Carlinhos; Leandro Donizete, Juninho e Matheusinho (Christian); Luan, Ademir e Rafael Moura. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.