Palmeiras lança projeto para acabar com filas e cambistas

Torcedor poderá comprar ingresso pela internet e entrar no Palestra Itália com o cartão de crédito

Juliano Costa, do Estadão,

31 de outubro de 2007 | 14h56

O Palmeiras lançou, nesta quarta-feira, um projeto de compra de ingressos que promete acabar com as filas e os cambistas no Palestra Itália. A compra será feita pela internet, através do site da FutebolCard. Nele, depois de se cadastrar, o torcedor poderá escolher um dos cinco mil assentos disponíveis e efetuar a compra com cartão de crédito da Visa, a financiadora do projeto.   O sistema começa a funcionar segunda-feira, com a abertura da venda dos ingressos para os jogos contra o Fluminense (dia 14 de novembro) e o Atlético Mineiro (dia 2 de dezembro). O cadastro só precisa ser feito uma vez. No dia do jogo, o torcedor nem precisa levar documento - apenas o cartão de crédito, que acionará a catraca eletrônica, liberando sua passagem. Não há a necessidade de imprimir cupons ou esperar a entrega dos ingressos em casa.   "O torcedor não precisa pegar fila para buscar seu ingresso. Com o cartão de crédito ele tem acesso liberado na catraca", explicou Eduardo Chedid, vice-presidente de produtos da Visa do Brasil. "No futuro, vamos estender essa idéia também para nossos cartões de débito. Por enquanto, será só no cartão de crédito."   O sistema foi implantado pela Outplan, a mesma que gere projeto idêntico no estádio do Figueirense, o Orlando Scarpelli, em Florianópolis.   "É uma idéia bem legal, fiquei impressionado", disse o goleiro Marcos, escolhido para ser o garoto-propaganda do projeto.   Haverá uma entrada exclusiva para os "clientes" do projeto, pela Rua Padre Antônio Tomás, num portão a 60 metros da entrada da torcida visitante. "Haverá toda a segurança necessária, com certeza", disse o diretor-administrativo do Palmeiras, José Cyrillo Júnior.   As obras estão em fase final. Além da entrada exclusiva, haverá lanchonetes, loja de produtos oficiais do clube e banheiros novos no setor. Os cinco mil assentos serão todos numerados. A cadeira ficará reservada ao comprador, que será chamado pelo nome por atendentes desde a entrada no estádio até a chegada ao assento. Haverá espaço também para deficientes físicos. "É o primeiro estádio de São Paulo totalmente adequado ao Estatuto do Torcedor e com projeto aprovado que atende às normas da Fifa", diz Cyrillo.   O ingresso custará R$ 45, mais R$ 4,50 de taxas da operadora - ou seja, a Visa ficará com 10% do valor da entrada. "É o mesmo valor que já cobramos no nosso setor de numeradas descobertas", lembra Cyrillo. "Mas com essa comodidade de poder comprar pela internet."   Quem não tiver computador em casa poderá efetuar a compra através de um dos terminais que a Visa e a Outplan vão instalar na entrada do setor - o que, na prática, servirá como uma espécie de "bilheteria self-service."   E se chover?   José Cyrillo Júnior diz que já há um projeto para fazer a cobertura desse novo setor de cadeiras numeradas. A Visa é quem bancaria a obra. "De todas as melhorias que esse sistema traz, a única coisa que não seria aproveitada na nossa futura Arena Multiuso seria essa cobertura, que seria, na verdade, provisória", explica Cyrillo.   O projeto para a Arena Multiuso já tem uma empresa para gerir o negócio - a Amsterdam Arena, a mesma que fez o novo estádio do Ajax. Falta definir a agência operadora (que trará os eventos para o Palestra) e a construtora.   A expectativa da diretoria é que a Arena comece a ser erguida já no ano que vem e que esteja pronta em 2011. As principais mudanças serão a construção de um segundo anel de arquibancadas e camarotes, além da cobertura que fechará todo o estádio.

Tudo o que sabemos sobre:
PalmeirasVisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.