Palmeiras leva bronca e vai a Jundiaí

A bronca de Jair Picerni nos jogadores, improvisações na equipe e Marcos com nervos à flor da pele, após a derrota para o São Caetano na estréia da Copa Sul-Americana, aumentam a tensão no Palmeiras, que neste sábado busca a vitória em Jundiaí, contra o Paulista, às 21h40 ? com transmissão da TV Record ?, pela Série B do Campeonato Brasileiro. Picerni admitiu ter dado um puxão de orelhas nos jogadores após as falhas, em jogadas treinadas à exaustão, que resultaram nos três gols do São Caetano. ?Que nos sirva de exemplo o que fizemos naquele jogo: nada?, afirmou, em tom grave, o treinador, que tem problemas para escalar o time. O lateral Correia, contundido no tornozelo direito, não passou no teste realizado nesta sexta-feira e, como Baiano ainda não tem condições de jogo, foi necessário improvisar na posição o volante Adãozinho. ?Ele não foi muito bem na função, aqui, mas fez bom trabalho quando estávamos no São Caetano?, observou o técnico. O lugar deixado por Adãozinho será assumido por Fábio Gomes, que tem motivos para dizer que joga em casa: atuou cinco anos no Paulista e tem família em Jundiaí. ?Temos de tomar cuidado porque eles têm um ataque forte e o Canindé bate bem falta.? Magrão, suspenso, será substituído por Alceu, que deixa a zaga e volta à posição original. Daniel, recuperado de contusão na coxa, assume a vaga. Desabafo ? Com os olhos marejados, o goleiro Marcos pediu uma trégua à imprensa afirmando que suas declarações estão ganhando sempre conotação negativa. ?Nunca fiz questão de ser polêmico nem de aparecer?, afirmou. ?Depois do jogo contra o São Caetano, falei que o ataque não fez gol, que a defesa foi mal e tomou três ? e me incluo no grupo ?, como outros jogadores falaram. Mas no dia seguinte dizem que critiquei meus companheiros?, queixou-se. Marcos diz que recebeu manifestação de desagrado de conselheiros e dirigentes. ?É como se eu fosse o cara mais desgraçado. Do jeito que está, parece que sou um traíra (mau-caráter) e não sei perder, quando na verdade eu disse que o São Caetano foi melhor, coisa com a qual todo mundo concordou.? O jogador diz também que tem sido alvo preferencial das críticas. Assume suas responsabilidades pelos resultados, mas ressalta não poder pagar pelo resto do time. ?Não tem essa dos experientes terem de assumir. Cada um tem sua responsabilidade. Qualquer um, quando faz 18 anos e engravida uma mulher, tem de encarar as responsabilidades. Assim como quem mata alguém é preso.?

Agencia Estado,

01 de agosto de 2003 | 20h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.