Edu Andrade/AE
Edu Andrade/AE

Palmeiras leva empate do Grêmio no fim e mantém jejum no Brasileirão

Time alviverde, que chegou a fazer 2 a 0 no Olímpico, está há nove jogos sem vencer

Demétrio Vecchioli, Agência Estado

13 de novembro de 2011 | 19h00

SÃO PAULO - O Palmeiras teve tudo para pôr fim à sua sequência de oito jogos sem vitórias, neste domingo. Jogando no Olímpico, a equipe alviverde ia vencendo o Grêmio até os 45 minutos do segundo tempo, quando levou o gol do empate em 2 a 2 num belo chute de Fernando, de fora da área. Com 42 pontos, na 13.ª colocação, o Palmeiras ainda corre risco de cair para a Série B - precisa de pelo menos três pontos para se salvar.

O Palmeiras só venceu em uma das 17 vezes em que jogou fora de casa neste Campeonato Brasileiro - em julho, fez 1 a 0 no Figueirense, em Santa Catarina. Também só conseguiu um resultado positivo em 15 rodadas do returno, o 1 a 0 sobre o Ceará, no dia 22 de setembro, no Canindé. Desde então, não sabe o que é vencer. Na próxima rodada, quarta, às 21h50, o Palmeiras recebe o Vasco no Pacaembu e, se conseguir um triunfo, pode deixar o rival Corinthians mais perto do título brasileiro.

O empate também não foi bom para o Grêmio, que chegou aos 47 pontos, em 11.º, e não tem mais chances de se classificar à Copa Libertadores de 2012. Resta à equipe apenas brigar para ir à Copa Sul-Americana. Na quarta, o compromisso é contra o Fluminense, no Engenhão.

Se o Palmeiras tinha seis desfalques (João Vitor, Valdívia, Maurício Ramos, Rivaldo e Chico, todos suspensos, além de Marcos, sem condições físicas), o Grêmio pretendia ir a campo com força máxima, mas perdeu André Lima minutos antes da partida. O atacante voltou a sentir dores musculares e acabou substituído pelo volante Adílson. Com isso, Miralles, que chegou a ser afastado por indisciplina, voltou ao time como centroavante isolado no ataque. A formação gremista durou apenas 12 minutos, até que Escudero saiu machucado para a entrada de Brandão.

O que não mudou foi a opção pela bola área - pelos dois lados. Tanto Grêmio como Palmeiras insistiam nos chuveirinhos e só levavam perigo nas bolas paradas, deixando o jogo monótono no primeiro tempo.

O primeiro gol alviverde nasceu numa dessas bolas alçadas na área, mas passou antes por um raro lance de habilidade. Cicinho fez ótima jogada pela direita, passou por Rochemback e tocou para Tinga cruzar. Ricardo Bueno cabeceou livre, Victor fez fantástica defesa, mas o rebote caiu com Cicinho, que matou na coxa e estufou as redes, abrindo o placar no Olímpico.

Com o Grêmio mais disposto a colocar a bola no chão - Leandro entrou no lugar de Adilson no intervalo -, o segundo tempo foi melhor. Mas o Palmeiras é que chegou com perigo. Com seis minutos, Luan deu drible da vaca em Gilberto Silva ao entrar na área, mas, na hora de encarar Victor frente a frente, isolou o chute.

Aos 14, saiu o segundo gol. Marcos Assunção bateu falta deste a esquerda da área, a bola desviou na cabeça de Gilberto Silva e enganou Victor. Só aos 23 é que o Grêmio descontou. Leandro fez bela jogada pela esquerda, passou por dois jogadores e assistiu Brandão, que saiu na cara de Deola e tocou para dentro do gol.

Quando o Palmeiras já comemorava a vitória, o Grêmio chegou ao empate. O volante Fernando pegou uma sobra na entrada da área e colocou a bola no ângulo de Deola, que nada pôde fazer para impedir a igualdade no placar.

GRÊMIO 2 x 2 PALMEIRAS

GRÊMIO - Victor; Mário Fernandes, Gilberto Silva, Rafael Marques e Júlio César; Fernando, Fábio Rochemback (Gabriel), Adilson (Leandro), Escudero (Brandão) e Douglas; Miralles. Técnico - Celso Roth.

PALMEIRAS - Deola; Cicinho, Leandro Amaro, Thiago Heleno e Gerley; Tinga, Márcio Araújo, Marcos Assunção e Patrik; Ricardo Bueno (Fernandão) e Luan. Técnico - Luiz Felipe Scolari.

Gol - Cicinho, aos 25 minutos do primeiro tempo; Marcos Assunção, aos 14, e Brandão, aos 23, e Fernando, aos 45 minutos do segundo tempo.

Árbitro - Edivaldo Elias da Silva (PR).

Cartões amarelos - Júlio César, Leandro, Fernando, Fábio Rochemback, Ricardo Bueno, Márcio Araújo, Luan e Gerley.

Renda e público - Não disponíveis.

Local - Estádio Olímpico, em Porto Alegre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.