Palmeiras luta para liberar Gamarra

O Palmeiras montou uma operação de guerra para contar com Gamarra no clássico contra o Corinthians, domingo, no Morumbi. O jogador deveria viajar na noite desta quinta-feira para Assunção, onde precisar pegar o visto de trabalho na Embaixada Brasileira. Depois disso, via fax, deve passar uma cópia do documento para que o clube finalize a transação junto à CBF ainda no expediente desta sexta."Quero jogar, mas o problema é a papelada", disse Gamarra, nesta quinta-feira, saindo do Palestra Itália direto para o aeroporto, portando uma sacola com camisas do Palmeiras e uma folha de recomendações. "As camisas são presentes para o cônsul", brincou.Gamarra deveria ter viajado na noite de quarta-feira, mas o pedido de visto não havia sido deferido pelo Ministério do Trabalho. Isso só aconteceu na manhã desta quinta."Tudo que podíamos fazer para regularizar a situação do Gamarra foi feito. Agora, dependemos dos outros", disse o gerente de futebol do Palmeiras, Ilton José da Costa.O maior problema está no atestado liberatório da Internazionale, o antigo time de Gamarra. Segundo informações levantadas pelo Palmeiras, o clube de Milão já enviou a papelada para a Federação Italiana. "Agora, só falta a assinatura de uma mulher, responsável pela seção administrativa na Federação Italiana", contou Ilton José da Costa.O Palmeiras até enviará um emissário à sede da Federação Italiana para confirmar a liberação do documento. O agente é ligado ao escritório de advocacia de Antônio Carlos Corcione, assessor da presidência palmeirense."Não depende mais de nós. Quando depende de uma terceira pessoa, é difícil fazer previsões", revelou Corcione.Se tudo der certo, o nome de Gamarra sairá no boletim oficial da CBF desta sexta-feira e sua estréia poderá acontecer no domingo, conforme os planos do Palmeiras.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.