Palmeiras mais próximo de Tóquio

A tão sonhada disputa do título mundial está mais perto do Palmeiras do que os próprios torcedores imaginavam. Basta chegar à final da Taça Libertadores contra o Cruz Azul para que a equipe vá à capital japonesa no fim do ano. As probabilidades são grandes, porque o time do técnico Celso Roth depende de uma vitória simples sobre o Boca Juniors, quarta-feira, no Palestra Itália, e o Cruz Azul pode até perder do Rosario Central por um gol de diferença, quinta-feira, na Argentina.A Confederação Sul-Americana confirmou, nesta sexta-feira, à Agência Estado, que o Cruz Azul, mesmo que seja o campeão da Libertadores, não poderá disputar o Mundial de Tóquio contra o Bayern de Munique, da Alemanha, vencedor da Copa dos Campeões da Europa. Assim, a equipe que chegar à final contra os mexicanos já garante um lugar no cobiçado jogo do Japão, em dezembro. "O México não é filiado à Conmebol, que organiza a Libertadores, mas à Concacaf.Foi combinado entre a Uefa e a Conmebol, antes do início da competição, que apenas equipes da América do Sul poderiam representar o continente em Tóquio", explicou Nestor Benítez, chefe do Departamento de Comunicação da entidade. Ele ressaltou que o Cruz Azul disputa a Libertadores por ter recebido um convite.Os dirigentes mexicanos e o próprio técnico da equipe semifinalista, Jose Luis Trejo, afirmaram, na noite de quarta-feira, na Cidade do México, após a vitória sobre o Rosario Central por 2 a 0, que não vão brigar por um lugar em Tóquio. "Antes de iniciarmos a disputa da competição fomos avisados de que não poderíamos decidir o título intercontinental porque não somos da América do Sul", comentou Trejo. "Por isso, não podemos reclamar."Durante esta semana, o Palmeiras poderá comemorar um lugar em Tóquio, onde já esteve em 1999 para decidir o título mundial contra o Manchester United, da Inglaterra. Na ocasião, acabou perdendo por 1 a 0 e deixando o esperado título escapar. O retorno ao Japão servirá também de consolo para o clube, que havia se preparado para disputar o Mundial da Fifa, em julho e agosto, na Espanha. A competição foi adiada para 2003 e a presença do Alviverde não está garantida.Celso Roth, porém, prefere não festejar antes da hora. Afinal, no ano passado, o Palmeiras também empatou com o Boca Juniors por 2 a 2, em Buenos Aires, e acabou perdendo em casa nos pênaltis. "Mas são circunstâncias diferentes", afirmou. "E, desta vez, vão escalar um juiz melhor", completou Roth, que ficou revoltado com a atuação de Ubaldo Aquino na quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.