Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Palmeiras mantém discurso de 'pés no chão' antes de definição da vaga

Time enfrenta o Colo-Colo, pela Copa Libertadores, e quer avançar para a semifinal do torneio

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

02 Outubro 2018 | 18h38

Antes do duelo com o Colo-Colo pelas quartas de final da Copa Libertadores, o discurso dos jogadores do Palmeiras é de pés no chão. Apesar da boa vantagem conquistada fora de casa em Santiago (uma vitória de 2 a 0), a euforia ficou apenas para os torcedores que devem lotar o Allianz Parque para o duelo desta quarta-feira.

O técnico Luiz Felipe Scolari já tinha alertado seus comandados que o risco de ser eliminado sempre existe no futebol e pregou respeito ao adversário chileno. E os atletas concordam com o treinador. "Toda a euforia deixamos para o torcedor. Aqui temos de ter respeito e seriedade, sabendo que não tem nada definido", avisou o atacante Willian.

 

Ciente de que a vaga está perto, o jogador lembra que o Colo-Colo eliminou o Corinthians e já provou ser uma boa equipe. "A gente sabe que é um jogo de mata-mata. Conseguimos a vitória no jogo de ida, mas não tem nada definido. Sabemos que eles vêm com total disposição, acreditando no que fizeram contra o Corinthians", lembrou.

Ele deve ser titular do time para o confronto e, caso avance, o Palmeiras vai enfrentar o vencedor do duelo entre Boca Juniors e Cruzeiro - o time argentino abriu uma vantagem de 2 a 0 em Buenos Aires e agora pode até perder por um gol de diferença na partida de volta no Mineirão, em Belo Horizonte.

Na preparação da equipe, o técnico Felipão fechou os treinamentos durante a semana e escondeu qual será o time que colocará em campo. Ele não poderá utilizar o volante Felipe Melo, que está suspenso. Já o atacante Deyverson cumpriu sua punição, mas nesta terça-feira não participou de parte do treino e é dúvida.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.