Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Palmeiras dá aula e massacra mais uma vez o São Paulo na arena

Time de Marcelo Oliveira não toma conhecimento do rival e faz 4 a 0

DANIEL BATISTA, O Estado de S. Paulo

28 de junho de 2015 | 18h04

O Palmeiras queria repetir o que fez no Campeonato Paulista, quando atropelou o São Paulo no Allianz Parque. Fez até melhor do que isso. Neste domingo, goleou o rival por 4 a 0 de forma implacável e garantiu a festa na estreia do técnico Marcelo Oliveira na arena palmeirense. Já o São Paulo, mostrou que embora esteja na parte de cima da tabela de classificação do Campeonato Brasileiro, tem uma zaga que causa pânico.

O gramado do Allianz Parque estava muito melhor do que o visto na partida anterior no estádio, contra o Fluminense. As duas equipes entraram em campo com formações bem parecidas. O Palmeiras estava no 4-2-3-1 com Arouca subindo para ajudar no ataque. Já o São Paulo tinha Michel Bastos e Alexandre Pato aparecendo pelas pontas para ajudar Luis Fabiano.

Com mais posse de bola, o time do Morumbi teve o domínio inicial do jogo e Pato quase marcou um gol de placa aos 15 minutos, quando deu um jogo de corpo e mandou a bola por baixo das pernas de Victor Ramos, driblou Arouca e bateu rasteiro, mas a bola foi na trave. O gol do São Paulo parecia que sairia a qualquer momento, já que o ataque palmeirense era algo praticamente inexistente.

Mas não foi isso que aconteceu. O início do massacre foi aos 31 minutos. Egídio chegou na esquerda e cruzou na frente da área. Leandro Pereira deu um chute fraco, mas forte o suficiente para desviar em Souza e enganar o goleiro Rogério Ceni. O gol mudou o cenário e o psicológico dos atletas das duas equipes.

O organizado e equilibrado São Paulo deu lugar a um time perdido diante de um Palmeiras que acordou e foi no ritmo de sua torcida, na base da pressão. Victor Ramos, que foi humilhado por Pato, se redimiu. Pouco depois de ter acertado a trave em um cabeceio, na segunda tentativa não falhou.

Aos 40 minutos, Robinho cobrou escanteio e o zagueiro, sozinho, mandou para as redes e, praticamente, definiu o jogo. Ainda tinha todo o segundo tempo, mas o São Paulo não parecia ter forças para reverter a situação. No intervalo, Juan Carlos Osório ainda foi expulso, por reclamação ao árbitro. O São Paulo voltou como no início do jogo. Muita bola no pé e pouca ação no ataque. O Palmeiras recuou, esperou o adversário se cansar e matou o jogo.

Aos 13 minutos, Egídio partiu livre pela esquerda, cruzou rasteiro e Rafael Marques bateu cruzado para marcar o terceiro. Aos 26, Egídio, de novo, cruzou, e desta vez, Cristaldo fez. Ainda deu tempo da torcida, de forma irônica, pedir a entrada de Wesley, que estava no banco de reservas. A festa estava completa no lado verde.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS 4 x 0 SÃO PAULO

PALMEIRAS - Fernando Prass; Lucas, Victor Ramos, Vitor Hugo e Egídio; Gabriel, Arouca, Robinho (Cleiton Xavier), Rafael Marques e Dudu (Gabriel Jesus); Leandro Pereira (Cristaldo). Técnico: Marcelo Oliveira

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Bruno, Rafael Toloi, Dória e Carlinhos; Hudson (Centurión), Souza, Ganso e Michel Bastos; Pato (Thiago Mendes) e Luis Fabiano. Técnico: Juan Carlos Osorio

GOLS - Leandro Pereira, aos 31 e Victor Ramos, aos 40 do primeiro tempo; Rafael Marques, aos 13; e Cristaldo, aos 26 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Anderson Daronco (RS).

CARTÕES AMARELOS - Bruno, Hudson, Lucas, Rafael Toloi.

RENDA - R$ 1.989.100,00.

PÚBLICO - 29.233 pagantes.

LOCAL - Allianz Parque, em São Paulo (SP)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.