Palmeiras: meta prevê 6 pontos em casa

Os elogios de Émerson Leão para o desempenho de sua equipe na semana passada, após o empate heróico contra o São Paulo (3 a 3, depois de estar perdendo por 3 a 0) e a vitória sobre o Juventude (2 a 1), em Caxias do Sul, já ficaram para trás desde o desembarque a delegação em São Paulo, no começo da madrugada. A partir desta terça-feira, às 9h, quando a equipe voltar aos treinamentos na Academia da Futebol, o treinador quer seus jogadores de volta à realidade. E para Leão, a realidade é sinônimo de um novo desafio: vencer os próximos dois jogos no Parque Antártica - contra a Ponte Preta, quarta-feira, e sábado, diante do Inter - e diminuir ainda mais a distância do líder, que hoje é de nove pontos.Leão valorizou os três pontos ganhos em Caxias sobretudo pelas circunstâncias em que o time venceu o Juventude, superando a lama e a chuva, entre outras adversidades. No entanto, o chefe é o primeiro a ressaltar que a equipe ainda está longe daquilo que a torcida sonha e que ele próprio, Leão, espera para o Palmeiras.?O trabalho está apenas começando. Ainda temos muito o que melhorar, mas aos poucos estamos encontrando o caminho?, sintetizou o técnico.No reencontro desta terça, Leão vai discutir com o grupo principalmente as deficiências da equipe. Mesmo satisfeito com o desempenho geral, o técnico condenou a postura defensiva do time depois da expulsão do zagueiro Camazzola, no começo do segundo tempo. O treinador acha que foi um erro recuar, mesmo vencendo por 1 a 0. Com isso, o Palmeiras deu campo ao adversário, sofreu o empate e sofreu para confirmar a vitória, nos acréscimos. Mesmo assim, fazendo um balanço, viu mais acertos do que erros.?No final, aconteceu aquilo que tinha de acontecer. O Doni (goleiro do Juventude) teve uma tarde maravilhosa. Se não, poderíamos ter definido a vitória antes, talvez até mesmo no primeiro tempo?, acrescentou o técnico.Bem humorado, durante a entrevista coletiva, em Caxias, Leão chegou a usar um trocadilho para rechaçar a idéia de que a sorte ajudou o Palmeiras a vencer.?Quem tira sorte é periquito. Apesar da gente ser periquito (antigo símbolo palmeirense), não tiramos a sorte. Fomos melhores?.Para o jogo desta quarta, contra a Ponte, o Palmeiras perdeu dois zagueiros: Leonardo Silva (terceiro cartão amarelo) e Leonardo (expulso). Em compensação, o técnico terá a volta do lateral-direito Baiano, do meia Pedrinho e muito provavelmente do goleiro Marcos.O pentacampeão do mundo ainda não conseguiu jogar desde a chegada de Leão. Logo no dia da apresentação do técnico, o goleiro reclamou de dores na mão esquerda e ganhou um tempo para se recuperar. Na semana passada, quando a treinar e, de novo, as dores voltaram. Agora, porém, está recuperado e vai recomeçar a briga com Sérgio pela posição, de acordo com o próprio Leão. ?Será uma boa briga, com certeza?, observa o treinador.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.