Palmeiras muda e terá esquema ofensivo

Estevam Soares cansou de ser chamado de retranqueiro pela torcida e resolveu colocar o Palmeiras no ataque. No domingo, contra o União São João, em Araras, o técnico usará pela primeira vez no ano um esquema com dois meias e dois atacantes.O "sacrificado" na mudança tática foi o volante Claudecir, que teve péssima atuação contra o Tacuary e acabou sendo sacado do time. E a grande novidade será a entrada de Marcel no meio-de-campo, para atuar ao lado de Cristian. Será a reedição de uma dupla que deu certo no Paraná Clube ano passado."Eu e o Cristian já temos um bom entrosamento", disse Marcel, que emenda: "E o legal é que temos características diferentes, que se completam. Ele é de prender mais o jogo. Já eu prefiro pegar a bola e ir pra cima."Além de Marcel e Cristian, completam o meio-de-campo Magrão e Alceu, que não vinha ficando nem no banco de reservas - Corrêa e Marcinho estão suspensos. No ataque, a princípio, permanecem Ricardinho e Warley. Mas a escalação de Warley ainda é dúvida. Ele saiu do treino desta sexta-feira se queixando de dores na coxa direita. Se não puder jogar, Osmar entra em seu lugar.Estevam Soares disse que gostaria de usar o esquema com dois meias e dois atacantes há mais tempo. De acordo com ele, isso só será possível agora pelo seguinte motivo: "Estávamos sob muita pressão com esses dois jogos eliminatórios contra o Tacuary (pela Libertadores). Não dava para fazer experimentos. Por isso, optei por manter o esquema com três volantes, que deu certo no ano passado. Sem essa pressão do mata-mata, agora fica mais fácil testar um time com uma nova formação."Marcel e Cristian prometem agarrar a oportunidade com todas as forças. Ambos querem mostrar que podem se manter como titulares num time grande.O desafio maior é para Cristian, já que a diretoria não esconde: está atrás de um jogador mais experiente para a posição de armador - Djalminha continua sendo o principal nome. "Acho que eu tenho condições de ser esse homem. É tudo uma questão de tempo para eu poder mostrar meu futebol", disse o reforço de 25 anos que veio do Paraná.Já Marcel, de 24 anos, quer esquecer os problemas que teve após sua bela estréia pelo Palmeiras. Depois de fazer dois gols na vitória por 5 a 2 sobre a Inter de Limeira, ele foi muito mal contra o Santo André. No jogo contra o Tacuary, no Paraguai, não ficou nem no banco de reservas. O motivo foi físico. "Cheguei a perder cinco quilos por causa de uma gripe", revelou Marcel. "No jogo contra a Inter fui bem, mas estava chovendo e passei os dias seguintes com muita febre. Cheguei a vomitar antes do jogo contra o Santo André. Acho que foi porque tomei uma Coca-Cola quente...?

Agencia Estado,

11 de fevereiro de 2005 | 20h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.