Ciro Campos/Estadão
Ciro Campos/Estadão

Palmeiras muda planos e pensa em estrear Borja neste sábado

Lesão de Moisés e troca na inscrição aceleram programação da comissão técnica para trabalhos com o colombiano

Ciro Campos, O Estado de S. Paulo

24 Fevereiro 2017 | 16h38

O técnico do Palmeiras, Eduardo Baptista, disse nesta sexta-feira que o jogo de sábado contra a Ferroviária, no Allianz Parque, pelo Campeonato Paulista, pode ser o da estreia do colombiano Miguel Borja. O atacante pode fazer o primeiro jogo pela equipe caso seja aprovado na avaliação física e, assim, ficará como opção para o segundo tempo.

O jogador contratado por R$ 33 milhões só estrearia na Copa Libertadores, em março, porém os planos do clube foram alterados depois da lesão do meia Moisés, no último domingo. "Nosso planejamento era para na semana que vem colocar o Borja para treinar de forma mais intensa e depois, colocar na Copa Libertadores. Mas essa semana foi um turbilhão de coisa. Se a gente relacionar o Borja, ele vai estrear, mas não o vejo atuando 90 minutos", disse o treinador nesta sexta.

O Palmeiras mudou de estratégia porque conseguiu nesta sexta-feira inscrever no Estadual o colombiano na vaga de Moisés. O meia passou por uma cirurgia no joelho esquerdo e vai ficar pelo menos seis meses fora. A preocupação do técnico antes de confirmar a estreia é avaliar a condição física de Borja, que nesta semana ficou dois dias sem treinar para viajar ao Uruguai, onde recebeu prêmio e resolveu problemas de documentação.

"O Borja teve uma semana muito corrida. Tínhamos a previsão de somente utilizá-lo mais para frente. Ele não treinou. Vou esperar para ver como ele está e depois pensar se será relacionado ou não", afirmou. O time treina na tarde desta sexta-feira, em atividade fechada aos jornalistas na Academia de Futebol. Se o colombiano não puder atuar, a estreia ficará para a rodada seguinte, contra o Red Bull, em Campinas, no dia 3 de março.

O atacante ex-Atlético Nacional é a contratação mais cara da história do Palmeiras e treina com o elenco há duas semanas. A chegada dele ao Brasil teve muita festa da torcida, que lotou o aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, para receber o reforço. "Se ele tiver alguma condição de atuar um pouco, por que não colocá-lo em campo? Vou ouvir o departamento físico e o próprio jogador", disse Baptista. 

Para enfrentar a Ferroviária, o Palmeiras não deve ter o volante Felipe Melo. O jogador teve de levar 13 pontos no supercílio esquerdo por ter se chocado com o zagueiro Mina na última quarta-feira, na derrota por 1 a 0 para o Corinthians, pelo Campeonato Paulista.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.