Palmeiras na expectativa de acabar com jejum de Valdivia

Já há seis meses no Brasil, o meio-campo Valdivia ainda não fez nenhum gol pelo Palmeiras. E não foi por falta de oportunidade. Só no último jogo - vitória por 4 a 2 sobre o Paulista, no Palestra Itália - foram pelo menos três oportunidades claras. Na opinião do técnico Caio Júnior, o chileno errou todas por puro preciosismo. ?O Valdivia tem essa característica (do jogador preciosista) que é difícil mudar de uma hora para outra?, diz o treinador. ?Ele chega perto do gol, tenta fazer bonito e aí erra?, reclama.É por isso que Caio Júnior pretende passar um corretivo em Valdivia. Na armação, continuará apostando todas as suas fichas no meia, como no jogo de hoje, contra o Rio Branco, em Americana. Mas, nas finalizações, o técnico vai cobrar mais objetividade e simplicidade do chileno. ?Isso só se muda com muito treino, cobrando mais no aspecto tático, na marcação e na vontade de fazer gol. E é isso que pretendo fazer?, promete o treinador. ?Ele é jovem (23 anos) e talvez não tenha tido ainda alguém que lhe passasse esse tipo de coisa.?Apesar disso, o técnico continua achando que Valdivia é ?um jogador diferenciado?. E explica: ?Não existem mais armadores por aí como ele.? A diretoria concorda. Todos no clube têm certeza que o chileno vai justificar os US$ 3,5 milhões (R$ 7,4 milhões) investidos em sua contratação. Afinal, Valdivia tem mais quatro anos e meio de contrato a cumprir.O próximo passo é transformar o carisma de Valdivia em marketing. O chileno, avesso a entrevistas, principalmente para emissoras de TV e rádio, vai ter de rever essa posição. A diretoria quer que ele seja um atrativo para alavancar a venda de camisas. A primeira medida foi adotar a numeração fixa para toda a temporada. E Valdivia, o novo xodó da galera, não poderia ficar com outro número que não fosse o 10, do lendário Ademir da Guia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.