Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Palmeiras não consegue mais reforços

Bem que o Palmeiras se esforçou para trazer mais algum reforço para o resto da Série B do Campeonato Brasileiro. Mas o prazo para inscrição terminou às 19 horas desta terça-feira e a diretoria não conseguiu fechar a negociação com o meia Lúcio Flávio, que está encostado no Atlético-MG. O principal entrave foi o salário de R$ 90 mil pedido pelo atleta. A partir de agora, Jair Picerni só terá reforços se recorrer ao Palmeiras B, que disputa a Copa Estado de São Paulo.Ofertas não faltaram. Na segunda-feira, véspera do encerramento do prazo, o presidente Mustafá Contursi recebeu mais de 30 propostas de empresários loucos para "empurrar" algum atleta que pudesse atender aos interesses dos dirigentes e do treinador do Palmeiras. Como nenhum reforço chegou, os jogadores que estão no grupo se dizem agora mais unidos."Sabemos das especulações de reforços, mas o grupo está mais fechado do que nunca", garantiu o meia Pedrinho. "Temos um elenco forte e que já demonstrou ter condições de voltar à primeira divisão. Só precisamos ter mais atenção em alguns jogos."O Palmeiras terá a volta do volante Magrão para o clássico contra a Portuguesa, sábado, às 16h, no Palestra Itália. O jogador não participou da vitória contra o Paulista (2 a 1) por cumprir suspensão pelo terceiro cartão amarelo."Como o Marcos disse, temos uma equipe legal para disputar este campeonato. Só precisamos nos unir cada vez mais. Acho que todos já tomaram consciência de que a Série B não é nenhum bicho-de-sete-cabeças", disse Magrão.Apesar da confiança, Magrão não vê a hora de Vágner Love voltar dos Jogos Pan-Americanos. Ele admitiu que o atacante tornou-se fundamental para o time. "O Vágner faz muita falta. Nunca torci contra o Brasil, mas desta vez espero que o time perca para ele voltar logo ao Palmeiras. É impressionante como ele consegue segurar a bola lá na frente e envolver o adversário. Espero que não demore muito para ele estar aqui com a gente."

Agencia Estado,

05 de agosto de 2003 | 19h44

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.