Palmeiras não esconde sua frustração

Para quem planejava vencer o clássico sem levar gol em casa, o Palmeiras deixou o Parque duplamente frustrado. A derrota por 1 a 0 deixa o time de Bonamigo numa situação delicada na Libertadores. Para seguir, terá de vencer o jogo de volta, quarta-feira, no Morumbi, por uma diferença de dois gols. Pior: terá de se expor na partida decisiva.As conseqüências da derrota puderam ser notadas ainda no gramado. O goleiro Marcos foi o primeiro a reconhecer que a situação ficou dramática. "Agora ficou difícil. Perder em casa sem fazer gol é complicado. Se ganhar do São Paulo no Morumbi já é difícil, imagina ter de ganhar sem sofrer gol.... Um time que precisa vencer por dois gols no segundo jogo precisa criar mais", disse.Marcos disse que não teve nenhuma chance de defender o chute que resultou no gol do São Paulo. "Só pulei na bola por consideração ao Cicinho, porque na hora em que ele chutou a bola, já percebi que não dava para defender."Quanto a Marcinho, já no intervalo o meia acusava dificuldade em relação à marcação são-paulina. "Eles estão marcando forte, colocaram um volante em cima do Juninho, outro em cima de mim. Estamos tendo sérias dificuldades para sair jogando".No segundo tempo, Marcinho quase empatou o jogo numa cobrança de falta - a bola bateu no travessão. Mas as dificuldades foram as mesmas, segundo ele. "Tomamos o gol, mas não desistimos e até criamos boas chances. Pena que o ataque não conseguiu concluir como esperávamos".Quanto à falta que por pouco não terminou em gol, Marcinho se rendeu à inteligência do goleiro Rogério Ceni. "Ele inverteu a barreira e dificultou minha cobrança."O técnico Paulo Bonamigo preferiu não jogar a toalha. Segundo o treinador, em qualquer situação a decisão ficaria mesmo para o segundo jogo, no Morumbi.Na partida de volta, pelo menos, o time jogará bem mais encorpado. Além de Nen, que cumpriu suspensão, a volta de Magrão já está confirmada. Outro jogador que poderá reforçar o Palmeiras na quarta-feira é o meia Pedrinho. E Bonamigo já disse: não vai desperdiçar nenhuma arma para o jogo da volta.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.