Palmeiras não libera Magrão e Lúcio

Magrão não vai mais para a Udinese, da Itália. Problemas envolvendo empresários e dificuldades impostas pela diretoria do Palmeiras colocaram fim à negociação. O volante, que tem contrato firmado até 2005, não quis atender a imprensa após o treino desta quinta-feira, mas não parece decepcionado com o término dos contatos.Apesar de o próprio jogador ter revelado o interesse do clube italiano, o diretor de futebol do Palmeiras, Mario Gianini, negou qualquer tipo de proposta. ?Não recebemos nenhuma proposta oficial, mas acredito que, se perdermos algum jogador, isso afetará o rendimento do time?, garantiu.No Palmeiras, o jogador virou ídolo. É respeitado pela torcida e apontado como um dos mais importantes no esquema do técnico Jair Picerni. Os mais jovens do elenco consideram Magrão um dos mais experientes, apesar de nunca ter conquistado um título pelo clube.Gianini também nego que o lateral Lúcio tenha sido sondado pelo Brescia, outro da primeira divisão italiana. O jogador, que pertence ao Ituano, está emprestado ao Palmeiras até o final do ano. Nesse caso, o negócio não agradaria a diretoria, já que Lúcio conquistou a posição que era de Marquinhos e é uma das principais opções de contra-ataque da equipe.O diretor de futebol também confirmou que Galeano foi oferecido havia dois meses, mas descartado por Jair Picerni.

Agencia Estado,

21 de agosto de 2003 | 20h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.